Salas conectadas com a varanda, canto de leitura, piano e até brinquedoteca. Texto: divulgação. Fotos: Thiago Travesso

Descontente com o apartamento de 146m², o casal com dois filhos pequenos resolveu colocá-lo à venda. Decisão que mudou depois do encontro com as arquitetas da Figa Arquitetura. “A distribuição e a decoração do apartamento incomodava demais os moradores, que são meus vizinhos de prédio. Mas depois da transformação, eles ficaram superanimados e não pensam mais em sair de lá tão cedo”, revela a arquiteta Roberta Iervolino Giglio, da Figa Arquitetura.

Com circulação repensada, divisões eliminadas e marcenaria customizada sob medida para o dia a dia família, Roberta e sua equipe conseguiram lugares fluídos, práticos, integrados e, sobretudo, acolhedores. Coube a iluminação minuciosa valorizar texturas, objetos e obras de arte, demarcar áreas e ajudar a compor o clima de aconchego.

A divisória entre sala e varanda era o item que mais deixava os moradores desanimados. Como eles gostam de reunir os amigos e a família, sonhavam com uma área social generosa e confortável para receber. “Integrar sala e varanda foi nosso ponto de partida. Tivemos de tirar os caixilhos entre esses ambientes e nivelar o contrapiso da varanda para criarmos um piso único. Completamos com a mesma madeira que já havia na sala, aumentando a sensação de continuidade e amplitude. O layout foi totalmente repensado, nada parecido com o projeto antigo”, aponta Roberta.

Os caixilhos entre os ambientes saíram para criar uma área social ampla e contínua, com sala de jantar ocupando a varanda, churrasqueira, espaço para o piano, cantinho de leitura, sala de TV e living contíguos.

Outra alteração estrutural compreende o quarto de apoio, que foi utilizado como uma brinquedoteca para os pequenos. “O principal destaque do projeto é o painel de carvalho americano com portas de correr, que escondem a brinquedoteca e a a cozinha”, explica Roberta Iervolino Giglio. A ideia de aproveitar o ambiente da área de serviço atendeu ao pedido dos moradores por uma área para as crianças brincarem sem precisar espalhar jogos, bonecas e carrinhos no espaço social. “Eles me pediram uma sala de TV confortável, um lugar para o piano, uma brinquedoteca e uma área com churrasqueira e sala de jantar. Mesmo com usos tão distintos, os ambientes precisam conversar entre si e estimular a interação de todos, além de cumprir confortavelmente seu papel”, completa a arquiteta.

Ao fundo, o painel de carvalho esconde a porta da brinquedoteca e também camufla a porta de acesso à cozinha.

A equipe optou por levar a sala de jantar para a varanda e trazer uma única mesa de jantar para o projeto, ideia que poupou uma boa metragem da área social. Neste espaço há uma mesa redonda para seis pessoas, com cadeiras do designer Fernando Jaeger e um bufê com cristaleira, no mesmo acabamento da outra marcenaria. Para trazer um toque acolhedor, as paredes receberem tijolo aparente

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.