Sábado, 02 de Julho de 2022

Um experimento de arquétipo

Um pavilhão de madeira que explora as interações entre os indivíduos partindo de aspirações arquitetônicas originais, explorando-as teoricamente a partir de perspectivas macro e micro. Texto: v2com. Tradução: Maylson de Alencar. Fotos: Songkai LIU.

As propriedades do edifício mudam de acordo com a demanda, com a base material determinando suas propriedades: desde a cabana primitiva que atende às necessidades básicas da vida humana, até a igreja que mantém a fé comum e fornece os primeiros espaços formais de reunião; o espaço de vida atual tem que melhorar a qualidade de vida dos usuários, e ainda atender às suas necessidades espirituais. Isso requer uma nova abordagem na arquitetura: detectar problemas urbanos macroscópicos e propor sistemas para corrigi-los por meio da arquitetura. Em pequena escala, aumenta as oportunidades de comunicação para as pessoas e ativa ainda mais a vitalidade da comunidade em nível macro.

Com base em pesquisas teóricas anteriores, o Pavilhão de Madeira #2 é um protótipo que combina teoria e prática: baseado em uma escala humana, cada seção do pavilhão é usada para definir diferentes espaços para orientar as pessoas e seus padrões de interação.

Em termos de processo de projeto específico, a estratégia de formação do Pavilhão de Madeira nº 2 começa na escala humana e depois combina proxêmica, behaviorismo e ergonomia para configurar ainda mais o caminho e o comportamento específico dos visitantes no espaço. Assim, as pessoas realizam várias atividades sociais nos vários trechos do pavilhão, enquanto desfrutam do ambiente natural harmonioso do rio, a oeste, e do ambiente humanístico da vila, a leste.

Anteriormente, havia uma longa falta de espaços públicos agradáveis ​​e funcionais nas aldeias vizinhas. O Pavilhão de Madeira #2 não só dialoga com as formas arquitetónicas tradicionais da vila, como serve os moradores locais que, nos seus tempos livres, podem comunicar e usufruir da relação harmoniosa entre o espaço arquitetónico e a natureza envolvente.

A natureza teórica da relação social entre o espaço e as pessoas é ilustrada pelo uso efetivo do edifício pelos aldeões, que se torna um importante nó do espaço público para estimular a vitalidade da comunidade envolvente. Além disso, o Pavilhão de Madeira nº 2 tornou-se um destino imperdível para os turistas, tornando-se uma parte significativa e importante da economia rural.

Desenhos técnicos
Ficha técnica

Nome do projeto: Wood Pavilion #2 Experimento em protótipo espacial

Empresa de design: LIN Architects

Localização do projeto: Zhenjiang, Jiangsu, China

Área: 50 m²

Ano: 2022, janeiro

Área do terreno: 200 m²

Arquitetos principais: Lin Lifeng, Zongrui Chai

Apoio à pesquisa de ensino e suporte de materiais: RAC Studio

Orientação de construção: Shanghai MuleKangle Wood Structure Co., LTD

Consultores Técnicos: Shao Yinghong, Hu Hongman, Xie Gong

Proprietário e local: Aoya Design, Jiangxinzhou Wutao Village

Desenhos: Hu Xinwen, Xi Zhihua, LihuanyangHu

Participação do projeto e construção do site: Hu Xinwen, Xi Zhihua, Li Huanyang, Wang Sijie, Jian Jilei, Xu Ruoxin, Ye Xingtong, Yan Zhanlin, Wei Qingyuan, Wang Tianxu, Wu Zile, Yu Tingting, Lin Tianyu

Fotografias: Songkai e Lin Lifeng

Compartilhar artigo:

Share on pinterest
Share on facebook
Share on twitter
Share on whatsapp
Share on telegram
Share on email

Assessoria de Imprensa | DC33 Comunicação
Bianca Benfatti press@dc33.com.br
Glaucia Ferreira coordenacao@dc33.com.br
Danilo Costa danilo@dc33.com.br
Phone: (11) 996543535
www.dc33.com.br
@dc33comunicacao

Parceiros

2021 © Copyright – ArqXP – content | business | travel
Sábado, 02 de Julho de 2022
ArQXP – Experiências Inovadoras em Construção | Alameda Lorena, 800 | Cj. 602 CEP 01424-000 Tel.: 55 (11) 2619.0752