Content

Trabalhadores de duas obras em Goiânia doam livros para comunidade carente

Durante um mês, 22 operários da construção civil participaram de uma gincana para dar destino adequado ao material reciclável. Mais de 80% do montante arrecadado é composto por livros, apostilas, CDs e DVDs que foram separados e entregues a um projeto educacional de uma comunidade carente

Uma gincana ambiental promovida em dois canteiros de obras de Goiânia, além de despertar para conscientização sobre a importância da reciclagem, irá ajudar jovens e adultos atendidos em uma ação educativa do Projeto Associação Popular do Setor Buena Vista (PROAP), na região Oeste da capital. Durante um mês, 22 colaboradores do Grupo Toctao nos canteiros de obras do Euro Park Residencial, no setor Park Lozandes; e do Residencial Porto Dourado, que fica no setor de mesmo nome; competiram entre si para ver quem seria mais eficiente na separação dos resíduos recicláveis acumulados em casa. Eles levaram o material para a obra para que fosse dado destino ambientalmente adequado. Ao final dos 30 dias, foram arrecadados quase duas toneladas de materiais reciclados. Porém, mais de 80% de todo o volume é composto por livros, apostilas, revistas, CDs e DVDs em condições de uso.

Todo esse material educativo será entregue à PROAP por representantes dos colaboradores das duas obras do Grupo Toctao. A entidade comunitária fica na saída para Guapó e promove a alfabetização e o reforço escolar para idosos e adultos carentes da região. Com a doação, o projeto será ampliado e logo serão também atendidas crianças. 

Os demais materiais arrecadados durante a gincana ambiental serão destinados à Cooperativa Reciclamos e Amamos o Meio Ambiente (Cooper-Rama), que fica no Jardim Curitiba, em Goiânia. “Esse desfecho traz um grande ensinamento para todos nós, do quanto temos objetos que continuam sendo úteis mesmo que não nos sirva mais. Estamos na era do compartilhamento e isso tem de ser cada vez mais reforçado”, diz Cinthia Martins, gestora ambiental do Grupo Toctao e uma das organizadoras da gincana ambiental.  

Campeão da gincana

O almoxarife José Cláudio Rocha de Sousa foi o colaborador que mais contribuiu com doações no canteiro de obras do Europark Residencial. Ele disse que se surpreendeu com o volume de material arrecadado e não imaginava que a maioria seria de livros. “Fiquei surpreso com o resultado. Só eu levei mais de 200 livros e cadernos, além de CDs e DVDs que estavam estocados na minha casa, além de alguns que peguei com a minha mãe e meu irmão”, revela. 

José Cláudio é pai de duas meninas, uma de 15 e outra de seis anos. Ele conta que a maioria do material foi utilizado por suas filhas e estava guardado em casa sem muita utilidade. Segundo o operário, agora, ele e as filhas se sentem gratificados em contribuir com o meio ambiente e ao mesmo tempo ajudar quem precisa.  Segundo o almoxarife, que ganhou um prêmio em dinheiro da empresa por ter sido o que mais levou material reciclado para a obra, o benefício é muito maior, pois o aprendizado ambiental que teve foi compartilhado com as filhas. “Já ensino a consciência ambiental para elas, e por isso me ajudaram muito na gincana. A mais nova, por exemplo, sai recolhendo garrafas em casa e todo lugar para eu levar para o trabalho”, afirma.

Realizando sonhos

A doação do material didático vai contribuir com a realização de um sonho da professora Larissa dos Reis e do Fundador do Projeto Associação Popular do Setor Buena Vista, Lindomar Rodrigues, o de alfabetizar crianças e contribuir com o desenvolvimento escolar das mais necessitadas. No local, onde funcionam as instalações ainda inacabadas do projeto, já são ministradas aulas de alfabetização de jovens e adultos, nos moldes do EJA, mas a pouca estrutura e falta de material didático não permitia atender um público maior. 

Segundo Larissa dos Reis, que cursa Licenciatura em Matemática pela Universidade Federal de Goiás (UFG), a Proap já teve turma com até 10 alunos, mas no momento somente três permanecem. “Se tivermos mais condições tanto de material, quanto de mais voluntários, poderemos oferecer mais aulas e desenvolver mais o conteúdo, ampliando as matérias. Isso vai contribuir com o aumento do interesse e permanência dos alunos”, destaca. 

A jovem de 22 anos, que mora no Bairro, conhece bem a realidade da comunidade que tem alto índice de analfabetismo, incluindo o funcional. Ela conta que seu sonho de ajudar na alfabetização de adultos, idosos e crianças surgiu há mais de cinco anos, quando ela por conta própria começou a ensinar uma idosa em sua casa. Esse fato, inclusive a fez permanecer no curso de licenciatura, que ela pensava em mudar, na época. “Saber ler e escrever é libertador e sinto que eu posso contribuir para que as essas pessoas tenham mais oportunidades de crescimento profissional e pessoal”. 

Agradecida pelas doações, ela relata que o material será usado para começar a ensinar as crianças da região e para montar uma biblioteca aberta a todos os que precisarem. Com isso, ela pretende atrair mais alunos e até voluntários para o projeto. O fundador Lindomar Rodrigues, que cedeu parte de sua casa para as instalações da Associação, celebra a iniciativa da empresa, o que irá contribuir com seu propósito maior: “transformar a comunidade em referência na educação e desenvolvimento das pessoas”. 

Categorias:Content

Marcado como:, ,

Deixe uma resposta

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.