Quer fazer aquela reforma ou decorar um ambiente? As arquitetas Carina e Ieda Korman dão exemplos de quando usar móveis, tapetes e luminárias sob medida

Peças personalizadas têm o potencial de tornar um ambiente único. Além disso, elas podem ser recursos para resolver questões de medidas e necessidades específicas de um projeto. Não só móveis, mas também tapetes e luminárias podem ser customizados sob medida.

Criar peças exclusivas para os projetos já se tornou uma das características do escritório Korman Arquitetos. “Sempre gostamos de incluir móveis e objetos personalizados nas propostas para os clientes. Essas peças dão um diferencial a cada projeto”, conta a arquiteta Carina Korman. “Em algumas situações é necessário desenhar esses itens, por não encontrarmos no tamanho ou do estilo que queremos”, continua.

A grande vantagem de personalizar é que a peça fica exatamente com as medidas e com o design imaginados, além de aproveitar melhor a área disponível do ambiente. Em relação ao custo, varia muito de acordo com cada objeto. “Algumas saem mais caras, outras mais baratas do que um item pronto. Depende muito dos acabamentos que escolhemos”, explica a arquiteta.

Ergonomia e elegância

Projeto: Korman Arquitetos | Foto: Gui Morelli

Os sofás desta sala de estar foram projetados pelo escritório com maior profundidade, de 1,20 m. O objetivo foi oferecer mais conforto e ergonomia para a família, já que todas as pessoas são altas. “Queríamos abajures que partissem do teto e fossem bem elegantes, por isso também desenhamos as cúpulas com cristais de murano”, lembra Carina.

Toque rústico

Projeto: Korman Arquitetos | Foto: Gui Morelli

Para a área gourmet na varanda, as arquitetas Carina e Ieda Korman queriam uma peça moderna e que ao mesmo tempo tivesse um elemento rústico. Elas desenharam o móvel com um design leve e tampo branco, apoiado no tronco de madeira.

Feita para caber

Projeto: Korman Arquitetos | Foto: Gui Morelli

Apesar de espaçosa, a sala de estar é estreita e a arquiteta Ieda Korman não encontrou uma mesa de centro pronta que funcionasse bem no espaço. Ela criou o design do móvel especialmente para o ambiente, em acrílico e madeira, medindo 1,80 m x 0,50 m. “A base transparente dá a impressão de que o tronco está flutuando”, comenta Ieda.

Estampas orgânicas

Projeto: Korman Arquitetos | Foto: Gui Morelli

Este projeto pedia um tapete bem grande para unir os dois ambientes da sala de estar. Os desenhos orgânicos nos tons de marrom e bege, que as arquitetas desenvolveram para a peça, cumprem essa função. “Adoramos criar estampas diferentes para tapetes. São peças que chamam bastante atenção e podem mudar completamente um espaço”, diz Carina.

Dois em um

Projeto: Korman Arquitetos | Foto: Gui Morelli

A luminária ficaria posicionada sobre o espelho do banheiro, então as arquitetas não queriam que uma segunda peça também fosse instalada ali. “Desenhamos a arandela com toalheiro, pois sentíamos falta de uma peça com essas duas utilidades. Acabou ficando super charmoso”, explica Carina.

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.