Quarta-Feira, 30 de Novembro de 2022

Shefford House

Uma casa escondida na floresta permitindo que a natureza adentre no projeto. Texto: v2com. Tradução: Maylson de Alencar. Fotos: Raphaël Thibodeau.

Implantada no lado sul do Monte Shefford no Québec, esta residência é dividida em três volumes principais que seguem as curvas do terreno. O volume ligeiramente embutido na montanha, na fachada posterior, abriga uma oficina de cerâmica e uma garagem. Um volume menor, revestido em aço corten, é ocupado pelo quarto principal, seu banheiro e espaços de armazenamento. Uma sala de home theater está localizada abaixo.

O volume principal está voltado para o sul, com uma grande abertura em dois níveis que se abrem para a floresta e o Monte Bromont ao longe. A cobertura estende-se a poente para cobrir o terraço exterior. No lado leste, um terraço na cobertura, acessível a partir de uma sala secundária, é colocado no bloco Corten.

A largura variável, o tapume de cedro branco ajuda a integrar, e até esconder, a casa na floresta, enquanto a oxidação do bloco de corten pega as rochas de ferro presentes nesta parte da montanha. A cobertura de aço cinza envolve toda a fachada norte, protegendo as formas da casa da estrada acima.

Este projeto abriga o ateliê da ceramista Sophie Manessiez, que mora lá com seu parceiro Damien e seus filhos. É um ponto de encontro entre espaços domésticos, de trabalho e criativos.

É também um local de encontro e saudação para a família e amigos. As aberturas nestes espaços permitem relações singulares com a paisagem e a natureza envolvente. Às vezes generosas, às vezes mais íntimas, essas múltiplas aberturas oferecem vistas específicas e luz solar adaptada para que os espaços de trabalho se abram para panoramas diferentes daqueles oferecidos às áreas familiares. A luz do sol, como a natureza, penetra nos espaços por todos os lados, posicionando os ocupantes no centro de um encontro entre arquitetura e natureza.

Desde as primeiras reuniões, foi importante que os clientes tivessem uma casa com dimensão humana, bem como uma pegada ecológica fundamentada. Assim, foi dada especial atenção à orientação da casa de forma a integrar alguns elementos de desenho solar passivo utilizando a massa térmica com a laje e as aberturas a sul, utilizando diferentes métodos para criar brises na fachada sul para evitar o sobreaquecimento no verão.

A fenestração também permite ventilação cruzada. O isolamento das paredes foi melhorado com composições de valor de isolamento até R46, bem como telhados de valor R62, minimizando assim os custos operacionais da casa.

Ficha técnica

Tapume de madeira: Maxi-Forêt

Tapume de aço: MAC arquitetônico / Privus Design (aço Corten)

Armários: Ateliers Jacob

Escadaria: Escalier Distinct

Lareira: STUV América

Portas e janelas: Fabelta

Canalização e cerâmica: Ramacieri Soligo

Fotografia: Raphaël Thibodeau

Compartilhar artigo:

Quarta-Feira, 30 de Novembro de 2022
ArQXP – Experiências Inovadoras em Construção | Alameda Lorena, 800 | Cj. 602 CEP 01424-000 Tel.: 55 (11) 2619.0752