Content

Roca recebe premiação máxima do Red Dot Awards com cuba assinada por Ruy Ohtake

Noite Red Dot 2019. Foto: divulgação

Na noite do dia 08 de julho, a Roca esteve no palco do Red Dot Award 2019 para a premiação internacional de design concedido pelo Design Zentrum Nordrhein Westfalen, na Alemanha. Na ocasião, comemorou o sucesso da coleção de cubas assinadas pelo arquiteto e designer brasileiro Ruy Ohtake, que foi laureada na categoria máxima do prêmio, o Red Dot: best of the Best, na categoria Banheiros.

A condecoração reconheceu o trabalho do mestre brasileiro em parceria com a Roca, líder mundial no segmento de louças sanitárias, elevando as linhas orgânicas e design atemporal proposto pelo renomado profissional. “Com 100 anos de história, é a primeira vez que a Roca é premiada com o Red Dot Award na categoria de produtos, reconhecida como a maior premiação internacional do design. E é ainda mais valioso para nós que tenha sido recebido por um arquiteto brasileiro, com o gabarito do Ruy Ohtake, elevando o design brasileiro para todo o mundo”, contou a Pau Abelló, presidente Roca Brasil.

A peça que passou pelo crivo internacional para obter a premiação foi inspirada na casca do ovo e traz curvas sinuosas. Seu objetivo é levar o design para a rotina do dia a dia. “Ao conceber a cuba, pensei em primeiro lugar valorizar a água e a atitude do cotidiano, atos que são normais no dia a dia, mas que são importantes para a vida. Fazer com que a cuba fosse mais que um simples objeto industrial, meu objetivo foi elevá-la como uma peça bonita e interessante que faz parte da rotina” revelou o arquiteto Ruy Ohtake.

Foto: divulgação

O processo criativo se deu após algumas visitas do arquiteto Ruy Ohtake à fábrica da Roca, em Jundiaí. Lá, o arquiteto estudou todo o processo criativo e explorou toda a tecnologia Fineceramic®, que é exclusiva da Roca para a fabricação de louças sanitárias e possibilita criar peças com bordas ultrafinas de até 5mm. “Sou muito curioso para saber como as peças são fabricadas. Assim, visitei a fábrica em Jundiaí quatro vezes para conhecer o processo produtivo de perto para descobrir como poderia fugir das formas das cubas comuns, retangulares ou redondas. Para minha grata surpresa, minha proposta de imprimir as curvas orgânicas de maneira elegante só foi possível devido à tecnologia da Roca, que permite fazer a cerâmica com uma espessura bastante fina. Também quis incluir cor, pois o Brasil é um país colorido”, conta o arquiteto.

Categorias:Content, Pessoas

Marcado como:, , ,

Deixe uma resposta

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.