Content

Retrofit revoluciona configuração de apartamento paulistano dos anos 1980

Apagar memórias antigas: esse foi o mote da modernização do imóvel, totalmente repaginado pelos arquitetos Renato Andrade e Erika Mello

Herança de família e construído na década de 1980, o apartamento de 115m², na zona sul de São Paulo, precisava passar por uma repaginação radical para que não parecesse com a antiga moradia. Coube aos arquitetos Renato Andrade e Erika Mello, sócios do escritório Andrade & Mello Arquitetura e Interiores, a responsabilidade de reformar todo o imóvel. “Modernizar o apartamento era a principal demanda do casal. Dentre outras coisas, eles precisavam que nada remetesse ao antigo apartamento, já que a mãe do Alessandro faleceu nele”, conta Renato.

Integração de espaços

Na ala social, as paredes saíram de cena para que a integração dos ambientes favorecesse os encontros com os amigos. “Nas áreas sociais a integração foi prioridade. Os amigos são bem-vindos já que a família, com duas crianças pequenas, não costuma sair muito de casa”, comenta. Ao integrar a varanda ao restante do apartamento, o condomínio solicitou que o forro fosse mantido. Assim, os arquitetos resolveram a questão trazendo a madeira também para o teto da área social. Essa solução ainda possibilitou conquistar conforto acústico e térmico, além do aconchego característico do material. O verde e a paisagem urbana se tornaram fundamental na decoração do apartamento.

Acabamentos contemporâneos

Uma riqueza de texturas e nuances preencheu cada lugar da casa, a exemplo do revestimento cimentício que dá volume e personalidade à parede da TV. “Quando integramos a varanda ao apartamento, nos deparamos com um problema: o teto tinha acabamento em madeira e o condomínio exigiu que isso fosse mantido. O forro que utilizamos é um acústico de MDF. Ele ajudou a esconder desníveis entre lajes da área da antiga varanda, trouxe o padrão necessário (exigência do condomínio) e ajudou nessa pegada aconchegante”, explica. O rack de madeira tem a mesma tonalidade usada no teto, que deixa composição ainda mais harmoniosa. O tapete com estampa chevron é moderno e combinou com as linhas retas e sofisticadas do sofá.

Espaços de convivência

Atrás da sala de TV, um pequeno living acolhe todos perto da lareira. O tapete, diferente do que foi usado no home-theater, e o teto, em gesso, delimitam o espaço visualmente. E para aproveitar todos os espaços disponíveis, os arquitetos criaram um cantinho para o aparador-bar e adega. O pendente complementa a decoração, além de levar iluminação direta para o barzinho.

A sala de jantar é mais intimista e tem ligação direta com a cozinha. A base neutra foi mantida, mas os móveis de madeira e o lustre-pendente, com estrutura preta, destacam o que mais importa na sala: a mesa com 6 posições.

Na pequena parede que envolve a cozinha, um papel de parede estampado arremata o visual despojado da decoração, tão solicitada pelos moradores. A cozinha foi o ambiente que mais sofreu alterações: paredes foram demolidas para que tudo ficasse à mostra. O ambiente tem pouco mais de 14 m², já que invadiu um pouco da área de serviço. “A área de serviço era muito maior, e tinha um quarto para empregada. Utilizamos este espaço para embutir a evaporadora e a máquina de lavar roupa. O espaço do tanque é divido por uma porta de vidro que permite entrada de luz”, conta. A marcenaria sob medida está nos armários que mesclam o cinza e a madeira no mesmo tom usado na sala. Os eletros embutidos permitem que a cozinha fique livre e tenha circulação.

Itens únicos

O lavabo foi revestido com uma pedra que simula o mármore e conta com o charmoso espelho redondo, criado em 1946 pelo arquiteto e designer Jacques Adnet em parceria com a Maison Hermés.

Uma pincelada de cor também alegrou o quarto de casal, suavizado com um tom de rosa que evidencia a linda cabeceira. A suíte é uma das áreas que mais mudou com a reforma, pois o novo banheiro ocupou, inclusive, o espaço que pertencia ao antigo closet. Dessa forma, os arquitetos conseguiram separar o vaso sanitário do restante do ambiente e, consequentemente, os moradores podem usar chuveiro e pia ao mesmo tempo. Para alocar as roupas organizadamente, foi acrescentado mais armários no quarto, o que necessitou o deslocamento das paredes do banheiro das meninas.

Estrela do projeto, o quarto das filhas esbanja suavidade e alegria. “O quarto delas ganhou destaque porque foi acompanhado de perto pela mãe coruja”, brinca. Para a menina mais velha, de 3 anos, a cama com pegada montessoriana dá independência à ela, que brinca sem limites e com muita segurança. Para a bebê, o berço e o restante dos móveis sob medida dá conta do recado. A madeira clara serve de pano de fundo para a combinação atemporal de rosa e azul. “Ela não sabia o sexo do bebê, mas sabia que dormiriam no mesmo quarto. A escolha partiu da madeira, folha Pinho, e as cores foram surgindo. O rosa e o azul não eram uma opção desde o princípio. Todos os projetos são especiais para nós, mas esse teve um gostinho especial, já que acompanhamos toda a gravidez da mais nova e não sabíamos o sexo. Assim, trabalhamos com os sonhos da mamãe… um desafio total”, finaliza Erika Mello.

Ficha técnica

Área construída: 115 m²
Revestimento da bancada da cozinha: Quartzo Tenace Matix
Piso banheiro: Tarket, padrão Carvalho Cinza
Revestimento do banheiro: Bella Vita BL e Bella Vita CR, Portinari em Chevron
Piso da sala: Portobello, Silos Grigio
Revestimento da parede da TV: Rerthy, padrão Folha
Cabeceira quarto: Base em madeira com estofado em espuma e Tecido Guaiba Chevron Color 0007 – Donatelli

Deixe uma resposta

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.