Terca-Feira, 27 de Setembro de 2022

Residência Mont-Royal

Enriquecido por painéis de madeira, os tons ricos do térreo contrastam com a luz do segundo piso e do mezanino do átrio. A propriedade foi completamente repaginada para dar lugar a espaços mais leves, maiores e mais iluminados. Texto: v2com. Tradução: Louise Trevisan. Fotografias por Stéphane Groleau.

Concluída em 1964, esta residência situada no topo do Monte Royal, no coração de um dos mais prestigiados bairros da classe alta de Montreal, foi originalmente projetada pelo arquiteto Pierre Cantin e agora completamente renovada para dar-lhe nova elegância. Reprojetado para uma jovem família, esta residência de quase 900m² agora oferece quartos abertamente conectados e fluidez otimizada. O átrio, uma verdadeira peça central, revela uma escada dupla que conduz ao mezanino, com vista para uma zona de bar com lareira adjacente à sala de estar. A cozinha e a sala de jantar são totalmente envidraçadas e conduzem a um grande pátio ajardinado com piscina.

Adjacente à grande cozinha linear, um prolongamento dos armários esconde despensa e acesso à garagem no porão. Uma área de jantar confortável e seu acesso a um terraço privado estão voltados para a rua acima da garagem.

No andar de cima, a sala de estar do mezanino abriga uma lareira, uma televisão escondida e uma enorme parede de vidro de dois andares que oferece uma vista de Montreal. Uma grande sala de jogos, três quartos para crianças e dois banheiros completam este nível. O andar inferior tem, entre outras coisas, dois quartos de hóspedes, uma área de ginástica, uma oficina e uma garagem dupla.

Um átrio majestoso

A sequência de entrada desta residência é uma jornada arquitetônica em si. Ao entrar no átrio, as peças de arte e os grandes painéis de madeira de nogueira trazem uma sensação de escala humana ao espaço intimidante. As paredes superiores deste grande volume de altura dupla estendem-se por superfícies brancas e acentuam a impressão de espaço. Um lustre contemporâneo muito leve, mas imponente, desce lentamente do teto, cuja estrutura visível evoca uma forma de quadro pendurado no centro do espaço.

Anteriormente carregadas com pesados ​​corrimãos de aço, as escadas duplas chocam com grades de vidro minimalistas que contribuem para a leveza do local. Atenção especial aos detalhes foi necessária no posicionamento dos numerosos painéis de madeira que emolduram as escadas, a fim de dar um aspecto de galeria ao espaço. Do patamar de dois andares das escadas, uma grande parede de nogueira sólida esconde os ambientes do quarto principal, que incluem um quarto, um closet e um banheiro principal totalmente envidraçado com vista para o pátio.

Complexidades técnicas

Um verdadeiro design vanguardista dos anos 1960, a residência tinha um sistema de ventilação central de última geração e ainda tinha uma escada de entrada externa radiante. A estrutura também apresentou sua parcela de complexidade com vigas invertidas e emaranhados de aço. O vasto átrio de altura dupla também suporta um telhado complexo em forma triangular feito inteiramente de pisos de fábrica.

Na época, o arquiteto havia feito um trabalho extraordinário integrando todos os componentes mecânicos de uma forma muito sutil. Ao se abrir amplamente para criar planos livres e espaços habitacionais maiores, esconder este vasto sistema de ventilação adaptado aos novos padrões foi uma tarefa colossal. Contorções estruturais também tiveram que ser feitas para modificar o mezanino e abrir as áreas de convivência.

Preservando o espírito da casa

Com seus materiais nobres, suas divisórias de ripas de madeira, seus tetos de treliça e seus grandes painéis de madeira, o estilo contemporâneo da residência evoca o estilo de alguns dos grandes hotéis internacionais. O projeto foi realizado em colaboração com o Departamento de Patrimônio da cidade de Montreal para preservar e embelezar, por dentro e por fora, esta residência tombada.

Essa grande e atípica reforma reuniu cerca de vinte consultores profissionais, engenheiros e especialistas em construção sob a direção da MU Architecture, que redesenhou todos os 26 quartos desta icônica residência em Montreal.

Ficha técnica

Projeto: Residência Mont-Royal
Local: Montreal, Québec
Área: 9.400 pés quadrados
Arquitetos / designers: MU Architecture
Equipe: Charles Côté, Jean-Sébastien Herr, Alexandre Arcens, Magda Telenga, Lou Emier, Catherine Auger
Empreiteiro: Newsam
Engenheiro estrutural: WSP
Engenheiro mecânico: Antoine Assaf, WSP
Decorador de interiores: Jean-François Ménard, Rachel Gilmore
Data de conclusão: Janeiro de 2020
Fotos: Stéphane Groleau Photographe

 

 

Compartilhar artigo:

Terca-Feira, 27 de Setembro de 2022
ArQXP – Experiências Inovadoras em Construção | Alameda Lorena, 800 | Cj. 602 CEP 01424-000 Tel.: 55 (11) 2619.0752