Investimento na iluminação e ventilação natural, plantas em ambientes internos, ambientes integrados e estratégias para economia de energia estarão em alta no próximo ano. Texto: divulgação. Imagem por Aline Resende.

A ressignificação, adaptação, customização e contenção de despesas são, sem dúvidas, palavras de 2020, ano que trouxe consigo profundas transformações no modo como as pessoas passaram a olhar para a vida. O momento, agora, é de refletir e repensar sobre determinadas posturas. Essa nova dinâmica comportamental está refletida também na arquitetura, que promete apostar ainda mais nos projetos ecológicos e sustentáveis em 2021.

O investimento na iluminação natural, por exemplo, será um dos carros chefes das construções para o próximo ano. A técnica se resume basicamente em aproveitar ao máximo a luz do sol para iluminar os ambientes internos, conforme as condições oferecidas pelo espaço. “O conforto visual que a iluminação natural produz é o primeiro benefício deste método, já que a luz solar deixa o ambiente mais agradável e gera bem-estar. Outro fator importante é a economia de energia elétrica”, enfatiza a arquiteta Isabela Lara, especializada em projetos residenciais e comerciais. Para quem deseja aproveitar desse benefício, a recomendação é estar atento às partes do terreno onde a luz natural possa ser mais aproveitada.

Sobre o uso de placas solares, os benefícios vão desde a economia na conta de luz, já que elas captam energia diretamente do sol, autonomia energética e impacto zero para o ambiente. Segundo uma pesquisa realizada no final do primeiro trimestre deste ano pelo Ibope, a pedido da Associação Brasileira dos Comercializadores de Energia (Abraceel), 90% dos brasileiros gostariam de substituir a energia elétrica por energia solar, eólica ou outra fonte renovável. “Vivemos em um país tropical onde o sol aparece praticamente todos os meses do ano. Então porque não aproveitarmos a energia solar para diminuir o consumo energético?”, pondera Isabela.

Ainda de acordo com a arquiteta, a ventilação natural, quando possível de ser implementada, é outra tendência que irá se consolidar ainda mais nos próximos meses e ganhar adeptos. O método é importante para garantir o bem-estar e até a saúde nos ambientes, pois qualquer recurso artificial, como o uso de ventiladores ou ar-condicionado, embora possam refrescar, não têm um efeito tão completo.

Ambientes cada vez mais integrados são o que há de mais atual na arquitetura moderna. Foi-se o tempo, por exemplo, que a cozinha era separada dos outros cômodos da casa por uma porta. “A porta não precisa necessariamente ser excluída do projeto, mas deve ser flexível, de modo que, ao estar aberta, conecte a sala de estar e a cozinha, dando a ideia de que ambas estão em um único espaço. Isso traz, ao mesmo tempo, comodidade, sofisticação e informalidade”, pontua.

Por fim, outro item é a possibilidade de incorporar as plantas no ambiente doméstico. “Elas trazem aconchego e, de fato, relaxam. São sinônimo de vida e contato com a natureza”, destaca.

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.