Quarta-Feira, 30 de Novembro de 2022

Praça4: o edifício pensado para ser confortável, inclusivo e eficiente

Com lavanderia comunitária, bicicletário e jardins verticais, projeto estimula a conexão dos moradores com a natureza, seus vizinhos e a cidade |Texto e Fotos: Divulgação

 

Praça4 é um projeto da Hype Studio Arquitetura que teve como principal premissa a busca por um habitat confortável, acolhedor, humano e eficiente no uso dos espaços e dos recursos naturais. Com a proposta de conectar as pessoas com a natureza, seus vizinhos e a cidade, foi premiado no 7º Prêmio Saint Gobain de Arquitetura Habitat Sustentável em 2020.

O projeto foi pensado a partir de uma grelha modular – cada módulo de 8 metros abriga dois apartamentos -, e a subtração de alguns desses módulos abriu espaço para a criação de três praças no centro do edifício. Interligadas por escadas abertas e conectadas aos espaços condominiais, tornaram o percurso desde a calçada até a porta de casa iluminado, cheio de verde e convidativo à caminhada. Os moradores podem aproveitar as áreas abertas para contemplar jardins e árvores frutíferas, trabalhar e se exercitar.

A quarta e mais importante praça fica na própria calçada: a fachada do edifício faz uma interface ativa com o espaço público. A presença do comércio aberto para a rua, aliada ao mobiliário urbano e à vegetação, cria uma atmosfera que estimula a presença de pessoas por perto.

“Enquanto arquitetos, temos um papel importante de manter, melhorar e restaurar a experiência positiva da natureza no ambiente construído e de conexão entre as pessoas”, ressalta Luísa Kozen, arquiteta e urbanista, sócia-diretora da Hype Studio e da incorporadora Lugares com Alma.

Segundo João Manuel Feijó, engenheiro agrônomo e especialista em Design Biofílico, da Ecotelhado, é quase intuitivo que os estímulos sensoriais causados por uma paisagem natural – como a luz, o vento, a vegetação – agradem mais do que uma vista urbana cinza e árida. Por isso, um dos destaques do empreendimento são os jardins verticais que acompanham as áreas comuns e a parte externa.

As paredes verdes retêm material particulado e reduzem a poluição do ar, melhorando sua qualidade e umidade. Contribuem para o conforto térmico e acústico do ambiente. “As floreiras são irrigadas e fertilizados automaticamente. O sistema Ecotelhado tem um timer ligado a um solenóide programável e as regas podem ser determinadas conforme a época do ano, com irrigações diárias ou mais espaçadas. A água vem de uma cisterna que coleta a água de chuva na cobertura do edifício”, explica o engenheiro.

Luísa acrescenta que esses espaços verdes e outras áreas, como lavanderia comunitária, pretendem despertar o senso de comunidade no condomínio. “Estamos em sintonia com a era do compartilhamento: um tempo em que a posse está se tornando menos importante que o acesso”.

Além disso, todos os 38 apartamentos têm vagas disponíveis para bicicletas, uma forma de incentivar ainda esse transporte mais sustentável. “Nossas iniciativas contribuem para a gestão dos espaços urbanos e para tornar as cidades mais inclusivas, seguras, resilientes e sustentáveis”, finaliza a arquiteta da Hype Studio.

 

Compartilhar artigo:

Quarta-Feira, 30 de Novembro de 2022
ArQXP – Experiências Inovadoras em Construção | Alameda Lorena, 800 | Cj. 602 CEP 01424-000 Tel.: 55 (11) 2619.0752