aU

O pedaço de pizza

Estética industrial, acabamento econômico e criatividade marcam proposta para rede de pizzarias na capital paulista. Por Pedro Zuccolotto. Fotos Eduardo Pozella.

Adaptar um projeto às necessidades estéticas e financeiras do cliente faz parte do desafio diário do arquiteto, principalmente quando isso envolve franquias de estabelecimentos. Superar isso foi um dos pontos principais da Itzza Pinheiros, projetado pelo escritório Korman Arquitetos. “O importante era ter as mesma identidade arquitetônica: industrial e urbana”, conta Silvio Korman. Para isso, explica, optaram em usar os mesmos elementos das outras unidades, como cimento queimado, parte elétrica exposta, tijolo e madeira de demolição.

Os materiais

Apesar do uso do cimento queimado, se fez necessário usar outros elementos para não se limitar apenas a uma estética monocromática. Para isso, foram utilizadas várias artes pelas paredes e também destaques amarelos como focos de luz. “O formato triangular também remete a um pedaço de pizza”, brinca o arquiteto.

A estrutura

Na parte da cozinha, onde a mágica da pizzaria acontece, foi necessário usar a criatividade. “Como no imóvel já existia um restaurante, tentou-se aproveitar ao máximo a estrutura da cozinha existente. O lugar previsto inicialmente não pôde ser utilizado por conta de uma viga que foi revelada”, conta Silvio. A grande mudança em relação à estrutura pré-existente, segundo ele, foi a instalação do monta-cargas e dos fornos de pizza a gás.

Ficha técnica

Projeto: Carina Korman, da Korman Arquitetos
Projetista: Patricia Moretti
Perspectivas: Vinicius Gomes
Conclusão da obra: 2019

Matéria originalmente publicada na revista aU.

Categorias:aU, Content, Instagram

Deixe uma resposta

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.