O Estilo Grandmillenial*

0
247

Os monocromáticos neutros e as variações de bege e cinza tem tido presença predominante na decoração há anos. Comumente associados a ideia de sofisticação e a sensação de calma, esta tendência ganhou ainda mais visibilidade com a crescente relevância das redes sociais e facilidade de acesso a informações e novidades. Divulgado em todas as revistas e livros de decoração, e presente nos quartos de hotéis e nas casas de influencers, o bege no bege e cinza no cinza se tornaram um desejo de consumo e até mesmo uma classificação de status.

Recentemente, acompanhamos algumas variações nos ambientes monocromáticos, que passam dos neutros para os vibrantes e alegres. Percebemos uma paleta de cores que foge dos tons frios e corre para os terrosos e quentes. Vemos lares diferentes, mais aconchegantes, com cara de habitado. Notamos paredes revestidas com tecidos de estampas botânicas, cortinas iguais e moveis em cores complementares. Com abajures Fermoie plissados, estampas e materiais clássicos com acréscimos de caprichos, moveis robustos e arredondados, tapetes e objetos abstratos com ar divertido- como os vistos nos designs do Memphis Group, nos anos 80 – entramos em uma capsula do tempo de volta a nossa juventude e finais de semanas na casa dos avós. Várias gravuras nas paredes, Rattan e vime dentro de casa, porta-retratos espalhados, mantas que parecem ter sido usadas e livros com aparência de lidos.

Curiosamente, esta transição não foi influenciada por designers mais tradicionais ou por famílias que cresceram e viveram com um estilo similar dentro de casa. Ela ocorreu graças aos jovens, entediados com os tons de cinza e inspirados por aquilo que os fazem felizes. Este grupo de jovens, entre seus 20 e 30 anos, busca um lar que reflita suas personalidades e conte suas histórias, e com isso, crie uma abordagem mais eclética ao design, misturando peças de época e estilo ao moderno e contemporâneo, acrescentando sempre o seu toque de “faça-você-mesmo”.

Grandmillenial, uma mistura de casa da avó (Grandmother em inglês) com o olhar dos Millenials.

Diferente do Maximalismo, esta tendência tem como meta criar um lar único, que compartilhe os hobbies dos seus moradores, exponha objetos de viagens, preferencias de cores e fotos de pessoas e momentos alegres, sendo sempre aconchegante e convidativo. Sem ser sobrecarregado e sem grandes exageros em acessórios, os Grandmillenials querem viver em um lar que os reflita e mostre quem eles são e o que os faz feliz, é mais importante do que o que a moda dita e aquilo que se vê em revistas e redes sociais. Nada é tão precioso que precise ser perfeito, e mais vale investir em um lar que seja seu do aquele que poderia pertencer a qualquer um.

* Artigo de Maria Augusta Louro, Guta Louro Designs

0 0 vote
Article Rating
Subscribe
Notify of
guest

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.

0 Comentários
Inline Feedbacks
View all comments