Projeto do Novo Mercado de Peixes, em Santos. Obras devem ser concluídas em março

Sistema de drenagem de água e esgoto, com separação de detritos, evitará entupimentos no local e atração de animais

O Novo Mercado de Peixes, em construção pelo Grupo Mendes, terá uma estrutura climatizada, com maior segurança e um ambiente em que a higiene será contemplada em diversos aspectos, permitindo maior acesso e interesse dos consumidores a esse tipo de produto. As obras estão em mais de 70% de execução, com previsão de entrega para março de 2020.

Em área de 1,7 mil m², o novo edifício está sendo erguido na Avenida Mário Covas e contempla 20 boxes para comercialização de pescado (cinco a mais que o atual) e dois para comercialização de produtos como temperos e artigos de pesca. O ambiente será climatizado e contará com bar no mezanino, vestiário para funcionários e, ao lado do edifício, será construído um bolsão de estacionamento com 40 vagas.

Conforme explica o engenheiro responsável pela obra, Gustavo Barrio, o Novo Mercado de Peixes terá estruturas que contribuem diretamente com a maior assepsia dos ambientes, como o sistema de escoamento de água e climatização do local. “Além de ser um ambiente fechado, o prédio terá um sistema de drenagem de esgoto com separação de detritos, como as escamas de peixe, evitando entupimentos. Esse sistema também impede a entrada de ratos pelo encanamento”, comenta o engenheiro.

Ainda haverá filtros para dispersão do ar, eliminando qualquer possibilidade de odor na região, câmara fria nos boxes e espaço refrigerado para triagem, gelo e lixo.

Atenção à qualidade e higiene

Toda essa atenção com uma estrutura para maior higiene do local não é à toa. Conforme recomendações do Conselho de Nutricionistas, um fator muito importante na hora de consumir peixes é em relação ao local de compra do produto. “É importante que os peixes sejam adquiridos em locais que se apresentem limpos e organizados e que ofereçam opções de boa qualidade e em bom estado de conservação”, diz a nutricionista do Conselho Regional de Nutricionistas de São Paulo (CRN-3), Viviani Fontana.

Neste quesito, o Novo Mercado de Peixes contribuirá diretamente no processo, podendo, inclusive, incentivar o maior consumo do produto. “Só o fato de ter um ambiente climatizado e estacionamento para os clientes será ótimo. O peixe ficará menos exposto ao calor”, indica Maria Bezerra, 63 anos, que mora em Santos há 50 anos e consome peixe pelo menos uma vez por semana.

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.