Construção

Nova avenida vai melhorar fluxo e interligar Goiânia, Trindade e Goianira

 Via ajudará na mobilidade urbana na confluência entre as três cidades

Nova avenida interligará Goiânia, Trindade e Goianira 
Foto: Divulgação 

A cidade de Trindade prepara-se para dar um novo salto em seu crescimento de forma ordenada com a regulamentação do Plano Urbanístico Básico. O projeto que já prevê todo o sistema viário a ser desenvolvido nos próximos 50 anos no município, foi regulamentado em 2018, após três anos de debates e audiências públicas.

De acordo com o secretário de Planejamento Urbano, Habitação e Regularização Fundiária, Marden Gabriel Alves de Aguiar Júnior, a meta é criar condições de mobilidade para receber fluxo previsto em razão do crescimento da cidade, que já recebe cerca de três milhões de romeiros e tem previsão da intensificação de seu turismo religioso com a construção da maior basílica do mundo, sem contar com o aumento do vegetativo da população.

A cidade é uma das que mais possuem áreas em condições ideais de topografia, disponibilidade e proximidade com a capital para receber a expansão urbana. O município, que é o oitavo do Estado em número de habitantes, teve um crescimento de 104 mil para 125 mil habitantes entre 2010 e 2018. O crescimento populacional de Trindade ficou em 19,9%, bem acima dos 13,28% registrados no Estado, com base em estimativas do IBGE.  

Com este perfil, o município tem previsão de receber um novo pólo industrial, o que irá se somar às oportunidades geradas pelo turismo religioso e  aumentar sua atratividade para novos moradores em busca de emprego. “Ou a gente preparava um crescimento ordenado, ou ficaríamos para trás”, afirma o secretário. O plano aproveitou cerca de 90% de estradas vicinais que hoje atualmente são utilizadas e urbanizadas na medida em que os novos bairros forem implantados, ganhando assim mais mobilidade para acompanhar aumento do fluxo de moradores e turistas. “Poucas cidades brasileiras possuem um plano tão longevo, para meio século. Mas nós fomos ousados para buscar soluções para problemas que já existem e só tendem a aumentar. O ponto positivo do plano é que, independente do gestor público, suas diretrizes não poderão ser alteradas”, considerou Marden.

Uma das regiões que já começa a ter um cenário alterado por consequência do Plano Urbanístico Básico de Trindade é do Trindade 2, parte leste da cidade, próxima à divisa com a capital, onde vivem cerca de 50 mil moradores e 47 setores. A região se desenvolveu por estar mais próxima à divisa da capital, mas ficou separada da parte histórica do município. No meio, um hiato de quase cinco milhões de metros quadrados separa a população, cujo acesso só se dá por meio da GO-060 (a Rodovia dos Romeiros) ou pela GO-070 e GO 469.

A região irá receber uma avenida que será uma alternativa de deslocamento entre as duas zonas urbanas sem passar por rodovias. De acordo com estimativas da Agência Goiana de Infraestrutura e Transporte (Goinfra), na saída para Goianira (GO 070)  trafegam uma média de 600 mil veículos/mês. Já na saída para Trindade (GO 060), a média é de 420 mil veículos/mês, realidade que se multiplica em larga escala na época da Festa do Divino Pai Eterno.

A expectativa é que ela também se torne também um eixo de deslocamento da população da Noroeste de Goiânia e Goianira que fazem divisa com a região.  Só na região noroeste, que abriga 80 bairros, a obra deve beneficiar uma população que passa de 350 mil pessoas, segundo dados do Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE).

A via, que terá 7,6 quilômetros, já começou a ter um trecho implementado no futuro bairro Flores do Cerrado. O trecho, que está sendo construído pela Tropical Urbanismo e Incorporação em parceria com a prefeitura de Trindade, também criará uma ligação mais curta de deslocamento. “Atualmente, quem está no Km 7 da GO 070, ponto onde vai começar a nova avenida, tem de percorrer 14 quilômetros, via GO 469, para chegar ao pórtico de Trindade, ou seja, mais que o dobro”, diz o engenheiro da obra, Raphael Gualberto.

A nova avenida contribuirá ainda para preparar a infraestrutura para o adensamento populacional previsto para a região que é  limítrofe dos três municípios – Goiânia, Trindade e Goianira, no eixo triangular entre a GO 070 (saída para Goianira), a GO 469 e a Rodovia dos Romeiros (GO 060). Esse eixo triangular compreende uma área de mais de 5 milhões de metros quadrados  com grande potencial de desenvolvimento urbano. “Essa é a região que atualmente hoje apresenta as condições de expansão imobiliária da região metropolitana e já existem projetos em aprovação”, diz Antônio Carlos da Costa, diretor do Conselho de Desenvolvimento Econômico, Sustentável e Estratégico (Codese) de Goiânia.

Com mão dupla, o primeiro trecho da avenida (ainda sem nome) terá 30 metros de largura que serão divididos em duas pistas de rolamento,  mais o canteiro central (com quatro metros de largura) e duas calçadas (com quatro metros de largura cada). As obras do trecho da avenida tem previsão para ficarem prontas em 60 dias. 

Deixe uma resposta

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.