Quinta-Feira, 29 de Setembro de 2022

Mirante Modular

A premiada torre de observação, feita por estudantes e professores da Virginia Tech, emparelha pesquisas de madeira de ponta com métodos inovadores de montagem fora do local. Texto: v2com. Tradução: Maylson de Alencar. Fotos:  Kay Edge e Edward Becker.

Introdução do projeto

Em 2018, a cidade ribeirinha de Radford, Virgínia, procurou a Virginia Tech – uma universidade pública de pesquisa próxima – para ajudar a cidade com a visão de uma nova torre de observação de trens que forneceria acesso público a vista sobre o New River adjacente e uma ponte ferroviária historicamente significativa. Um dos principais objetivos do projeto para a cidade foi o uso de materiais de construção de tecnologia limpa e de baixo carbono como forma de mostrar a transição da cidade para longe de seu passado industrial.

Durante o período de dois anos seguintes, um corpo docente interdisciplinar e uma equipe de estudantes fizeram uma parceria para pesquisar, projetar e construir o prédio público de 75 metros de comprimento por 30 metros de altura.

No início do processo de projeto, os alunos optaram por focar na tecnologia de construção emergente – madeira laminada cruzada (CLT) – devido à sua força, sustentabilidade e propriedades espaciais únicas. À medida que o processo de projeto progredia, a equipe do projeto descobriu que o custo de carbono para enviar painéis de madeira industrialmente produzidos para o local do projeto era muito alto e, como tal, a equipe do projeto foi forçada a “pensar localmente” a fim de reduzir os custos de carbono, implicando assim a aplicação criativa de matérias-primas de origem local.

Desenvolvimento de produtos de baixo carbono

Após o culminar de anos de pesquisa em vários departamentos universitários, o produto de madeira de lei laminada cruzada (HCLT) desenvolvido sob medida utiliza madeira Poplar amarela de baixo grau com origem na região, vindas de florestas repletas e cheias de madeira.

O produto HCLT personalizado não só superou todas as outras CLT disponíveis comercialmente no mercado americano – notadamente feitos de madeiras macias – mas também as matérias-primas do produto foram originadas e recicladas em um raio de duzentos quilômetros do local do projeto. Com a pesquisa começando na escala de uma amostra de laboratório, e resultando nos painéis de 1,5 m por 10 pés de alta resistência, a equipe de alunos e professores foi capaz de incorporar características arquitetônicas únicas no projeto que se alinhava com as robustas métricas de desempenho do HCLT, ou seja, balanços estruturais de 3 polegadas de espessura, e membros estruturais exteriores expostos.

Nos Estados Unidos, a produção de CLT é regida pelos requisitos do código APA/PRG-320, que só permitem a construção com painéis de madeira macia certificados. Como tal, a equipe do projeto buscou um processo de aprovação baseado em desempenho para o produto personalizado através da coleta de dados relacionados ao seu desempenho estrutural e relacionado à umidade, e sua suscetibilidade à degradação de UV, fungos e insetos, parte fundamental do processo de projeto interdisciplinar.

Construção modular

Empoleirada acima do New River em um local de campo marrom inclinado, as condições desafiadoras do local exigiram que a equipe do projeto pré-fabricasse os componentes de construção em um ambiente controlado fora do local.

O projeto arquitetônico do projeto envolve dois cubos modulares de HCLT que são divididos em dois por uma passarela pública. A passarela começa no nível e culmina em um balanço de 20 metros de altura enquanto o local cai íngreme em direção ao rio. Devido à complicada logística do local, incluindo as ruínas de um edifício da era da guerra civil descoberto sob as fundações do projeto durante a construção, a equipe do projeto pré-fabricou um módulo HCLT de 10 pés por 15 pés que foi então colocado no local, com uma tolerância de seis polegadas das árvores circundantes.

A Torre de Observação do Trem do New River é o primeiro projeto globalmente a utilizar métodos modulares de construção de HCLT em um edifício permanente, implicando assim detalhes únicos e cuidadosos para manter a água do sistema em balanço, com um sistema de painéis protegido contra água e seguro contra os impactos durante a construção.

O projeto também é único como um exemplo de elementos estruturais exteriormente expostos feitos de madeira laminada. Cada orifício de parafuso foi impregnado com cera líquida, e então todo o envelope exterior foi revestido em uma mistura de linhaça e alcatrão natural para protegê-lo de danos UV, calor e umidade.

O projeto é o primeiro edifício permanente do HCLT permitido nos Estados Unidos. E, através de um processo de pesquisa e desenvolvimento que pilotou a reciclagem personalizada de materiais de origem local de baixo valor, ele estabelece uma referência para a construção sustentável de baixo carbono, baseada em pesquisa e sustentável.

Ficha técnica

Nome oficial do projeto: Torre de Observação do Trem do New River

Localização: Radford, Virgínia

Data de conclusão do projeto: 2021

Cliente: Cidade de Radford, Virgínia

Orçamento: 101.000 USD

Arquitetos de Projetos: Edward Becker, Kay Edge

Equipe de design: Kirt Hilker, Robert Riggs e estudantes da Virginia Tech

Material Primário: Madeira de madeira transversal

Colaboradores: Dr. Daniel Hindman, Dr. Tom Hammett, Dr. Henry Quesada, Dr. Joseph Loferski, Dr. Brian Bond

Engenheiros: Engenharia Truesdell

Fornecedores: Henard Metal Fabricators, Walder Foundation Products, Helix Steel, Chandler Concrete

Setor de projetos: Cultural

Compartilhar artigo:

Quinta-Feira, 29 de Setembro de 2022
ArQXP – Experiências Inovadoras em Construção | Alameda Lorena, 800 | Cj. 602 CEP 01424-000 Tel.: 55 (11) 2619.0752