Em edifício icônico da capital paulista, projeto utiliza jogo de cores do cliente para criar um ambiente de trabalho com identidade. Por Pedro Zuccolotto. Fotos por Alexandre Disaro.

Num espaço de 145 m² situado no mais tradicional dos arranhacéus de São Paulo, a RAWI Arquitetura + Design enfrentou o desafio de organizar os ambientes para que o programa do Escritório de Advocacia coubesse plenamente no espaço. “O Edifício Itália, construído em 1953 com projeto executado pelo arquiteto Franz Heep, tem uma implantação que gera um formato arredondado em cada pavimento, o que se torna um desafio para o ato de projetar”, conta Raphael Wittmann, arquiteto responsável.

Materiais

Os materiais escolhidos tiveram papel fundamental para trazer identidade ao local. “A escolha em deixar os dois pilares circulares e o teto da recepção em concreto aparente  remete a uma vontade de evidenciar a estrutura deste edifício singular”, explica o arquiteto. Os ladrilhos hidráulicos utilizados na copa e lavabos espelha uma contemporaneidade sem deixar de trazer a essência própria desse material.

Unidade

copa se coloca como um espaço celebrativo para a equipe do escritório onde podem ter momentos de descompressão durante a rotina, além de servir como apoio às reuniões da empresa. “Fazê-la toda na cor azul, por conta da identidade da empresa, tem também como intenção estabelecer uma unidade compositiva do espaço, criando um grande monobloco”, conta Wittmann. Este monobloco se abre e se fecha totalmente por meio de painéis de madeira, trazendo irreverência e personalidade ao espaço, além de se adequar a diferentes usos. Os lavabos também seguem essa unidade compositiva, trazendo mais cores à paleta do projeto e permitindo uma descontração perante o todo.

Boas vindas

Na recepção, a extensa estante de serralheria cria um protagonismo no projeto, já que define uma linha demarcatória que permite separar os espaços de forma leve e despojada, alocando o acervo de livros do cliente. Os outros ambientes (diretoria, reuniões e office), que se desenham no entorno dela, são espaços de constante interação com a iluminação natural, sendo possível visualizá-los através da transparência das divisórias. Além disso, no escritório foi criada uma parede em curva vista a partir da entrada e da recepção, remetendo à forma do próprio edifício.

A estante metálica é o objeto protagonista da composição. A recepção dá boas vindas aos visitantes com um cenário típico do moderno revisitado.

Ficha técnica

Projeto: RAWI Arquitetura + Design
Área construída: 145 m²
Data de conclusão: Set/2020
Empresa do cliente: Eduardo Pena de Moura França – Sociedade Individual de Advocacia

Autor: Raphael Wittmann
Colaboradores: Mathews Fernandes, Rodrigo Marques, Vanessa Izidorio, Wilmar Souza Junior
Projeto de interiores: Raphael Wittmann
Projeto luminotécnico: Raphael Wittmann
Projetos de instalações: Reinaldo França
Projeto de ar condicionado: STR Ar Condicionados
Gerenciamento: RAWI Arquitetura + Design
Construtora: Majore Empreendimentos
Paisagismo: Catê Poli Paisagismo
Caixilhos: Bastos Esquadrias
Divisórias: Voko
Iluminação: Reka e Lumini
Marcenaria: Novaes Ferreira
Ladrilhos: Casa Franceza
Mobiliário: Alberflex, Averaldo Decorações, Cavaletti, Cremme, Fernando Jaeger, Lider Interiores, Minimal Design, Voko.

Matéria publicada originalmente na revista aU.

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.