Quinta-Feira, 29 de Setembro de 2022

Materiais e inspirações da natureza dão o tom em peças da DonaFlor Mobília

Com estruturas em alumínio, concreto, madeira e corda náutica a DonaFlor Mobília traz coleções inspiradas na natureza. Texto: Divulgação | Fotos: Marcos Fertonani

O design brasileiro é bastante reconhecido pelo uso de materiais naturais. Eles dão formas aos mais diversos objetos, de tapetes a móveis, conferindo texturas distintas. “Além de fornecer uma rica matéria-prima, o meio-ambiente também nutre infinitamente a criatividade dos profissionais do setor com suas linhas e poesia”, afirma Marcelo Yamasita, diretor da DonaFlor Mobília, especializada em mobiliário outdoor com toda a bossa da cultura brasileira.

Com estruturas em alumínio, as peças da marca formadas pelas coleções Colibri e Ishi, por exemplo, se utilizam da madeira como uma das características marcantes e se inspiram em elementos primitivos, como pedras.

Cadeiras e mesa de jantar Colibri

Assinada por Rejane Carvalho Leite, Colibri é formada por mesa de jantar, banco e cadeiras com e sem braços. As peças trazem estrutura em alumínio pensada para ter personalidade com seus ângulos bem marcados, que se colocam em segundo plano para reverenciar a silhueta delicada do design em madeira maciça usinada de forma sinuosa. Uma linha que valoriza a anatomia, através do uso bem planejado do material.

Banco Colibri

Ishi, primeira linha do Estúdio Plume para DonaFlor Mobília, se inspira nas pedras que compõem os delicados jardins japoneses. A coleção é formada por mesas laterais e prateleiras, onde o concreto é quem proporciona a textura e a porosidade de pequenas rochas naturais. Tranquilidade, paz e harmonia com a natureza são elementos presentes na cultura oriental, traduzidos nos móveis Ishi.

Mesas e prateleiras Ishi

Desenvolvidos em parceria com a Cia das Fibras e assinados por Mila Rodrigues, também curadora de produtos da DonaFlor Mobília, Ara Diagonal, Chuva e Orgânico são pautados pelos vazios gerados pelas tramas, ressaltando etapas do processo, acabam por formar grafismos, que dão características próprias a cada peça. Os tapetes transmitem a sensação de arejamento e necessidade de frescor, que as peças para áreas externas devem ter.

Feito em corda náutica e com técnica de tear, Ara Chuva imprime em suas tramas a chuva vigorosa que refresca a temperatura. A fibra sintética produzida artesanal dá forma à Ara Diagonal, que traz múltiplos efeitos partindo de eixos diagonais. Visto de cima, o efeito do tapete é um. Contudo, ao se caminhar ao redor da peça, as percepções mudam suavemente, como um passeio pelas dunas de areia que se movem constantemente.

Também em corda náutica, Ara Orgânico busca o contorno das lagoas e traz uma trama em espiral, aplicando uma forma arredondada irregular para construir um efeito lúdico, que deixa o ambiente menos rigoroso.

Ara Orgânico

Compartilhar artigo:

Quinta-Feira, 29 de Setembro de 2022
ArQXP – Experiências Inovadoras em Construção | Alameda Lorena, 800 | Cj. 602 CEP 01424-000 Tel.: 55 (11) 2619.0752