O livro mostra um olhar diferenciado sobre construções contemporâneas realizadas por uma nova geração de arquitetos paraguaios

Ao falar do Paraguai muitos brasileiros associam imediatamente o país a ideias como contrabando, produtos falsificados e também à Guerra da Tríplice Aliança. No Brasil, pouco se sabe sobre a realidade desse vizinho, que tem belas paisagens, uma cultura bem característica e uma população de cerca de 6,5 milhões de pessoas que falam as duas línguas oficiais, espanhol e guarani.

O livro Arquiteturas contemporâneas no Paraguai, que será lançado no dia 28 de novembro, em São Paulo, tenta desconstruir esse imaginário preconceituoso e negativo ao revelar a riqueza e inventividade das construções contemporâneas realizadas por uma nova geração de arquitetos paraguaios. Também se propõe a fazer uma análise da história do país e do seu desenvolvimento, muito marcado pela influência de sucessivos governos brasileiros.

A publicação bilíngue (português-espanhol) apresenta uma seleção de obras marcadas pela experimentação construtiva e muita criatividade, utilizando materiais básicos: tijolos, concreto e vidro. Com apenas esses recursos, as obras de arquitetos como Solano Benitez e Javier Corvalan têm alcançado grande destaque na arquitetura mundial.

Com textos críticos e uma seleção de 29 obras, o livro, organizado pela Goma Oficina, propõe um novo olhar ao país, seu território e cidades, abordagem que pode ajudar muito a pensar o futuro (e presente) das cidades brasileiras, já que toda essa geração de profissionais vem encontrando soluções criativas aos desafios sociais e urbanos locais. Podem ser também referências para a solução dos problemas urbanos do Brasil, em geral muito semelhantes.

Serviço
Arquiteturas contemporâneas no Paraguai
Lançamento
Dia 28 de novembro, às 19 horas
Local: IAB-SP
rua Bento Freitas 306, Vila Buarque, São Paulo

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.