A Melnick, líder no mercado imobiliário no estado do Rio Grande do Sul, estreou na bolsa, com o ticker MELK3, no ano de comemoração do seu cinquentenário, tornando-se a primeira incorporadora da região sul com capital aberto no novo mercado

A janela de IPOs (oferta pública de ações) do terceiro trimestre de 2020 foi marcada pela volatilidade, cancelamentos, e reduções de expectativas. A Melnick, foi a primeira incorporadora do país, após o cenário da COVID-19, precificada dentro da faixa desejada. O free float (disponível a mercado) da companhia será de 40,4%, sendo vendido 35,1% de primaria e 5,3% de secundária em uma oferta que movimentou R$ 714 milhões, com demanda superior a 4 vezes a oferta para o mercado. 

Segundo Leandro Melnick, presidente do conselho administrativo da empresa “Neste momento me surgem dois sentimentos. Primeiro, de realização, décadas de trabalho intenso nos levaram até este momento e ao mesmo tempo uma motivação extrema pelo início de uma nova etapa. Esta realização foi viabilizada através da dedicação de um time de pessoas determinadas, profissionais que superam limites diariamente. Por isso, tenho a tranquilidade de iniciar este novo desafio com os mesmos valores que nos trouxeram até aqui.”

A empresa volta a usar o nome Melnick, e tem como principais acionistas as empresas MPAR (Melnick Participações) da família Melnick e a incorporadora e construtora Even de São Paulo, formando um bloco de controle. A operação inicial foi coordenada pelo BTG Pactual, Itaú BBA, XP e Safra.

Para Juliano Melnick, CEO da Melnick, “É um dia emblemático para a nossa empresa. Impossível não agradecer aos nossos colaboradores, fornecedores, investidores, clientes e a Even, nossos sócios, que junto conosco, tornaram a Melnick a primeira incorporadora do sul do país a abrir capital.”

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.