À frente da Altera Arquitetura, Renan Altera compartilha dicas e informações sobre infraestrutura e como adotar cada modelo nos projetos

Na integração das áreas sociais da casa , as cozinhas ficam em evidência e pedem por projetos que, além da funcionalidade indispensável para o ambiente, proporcionem uma estética formidável por ficarem à vista de todos. Na ausência das paredes, elas ressaltam a amplitude do conceito aberto, com presença de ilhas ou penínsulas.

Critérios para escolha

De forma simplificada, assim como na geografia, ilha é aquele elemento que não tem conexão lateral nenhuma, enquanto a península apresenta um dos lados conectado aos móveis adjacentes ou até mesmo com a parede lateral.

Para definir entre uma das duas é necessária uma análise do layout da cozinha. Nesse contexto, o arquiteto faz as medições para avaliar a circulação e o espaço para a instalação. Com esses pontos em mãos, é hora de determinar as dimensões e verificar o que é possível instalar nessa bancada. “A depender da área da cozinha, muitas vezes não conseguimos agregar, no mesmo local, a pia, o cooktop e ainda propiciar espaço para o manuseio”, explica Renan.

Em paralelo, a infraestrutura também direciona o caminho, afinal é preciso haver ligação com a hidráulica quando a pia é instalada na ilha ou península, bem como pontos de gás ou energia, dependendo o tipo de cooktop escolhido e para outros eletrodomésticos de uso na bancada.

Além disso, a coifa na área superior é indispensável, seja a escolha por exaustão ou depuração é fundamental ela ser incluída para retirada adequada do odor e gordura desse ambiente integrado.

Projeto Altera Arquitetura. Foto por: JP Image
Projeto Altera Arquitetura. Foto por: Photons Fotografia

Pontos de apoio à bancada

No processo de elaboração do projeto, Renan também destaca a importância de investir em uma área de armazenamento próxima. Um recurso bastante empregado em ambientes com metragens generosas é a serralheria instalada logo acima da ilha. “Dessa forma, podemos dispor itens de decoração, temperos, livros e taças… escolhas que resultem em uma aparência moderna, clean e funcional”, ressalta. Para a parte inferior, a melhor forma é apostar na marcenaria, que contribui de uma forma positiva para a ilha ou península.

Entre todos os atributos, não podemos deixar de realçar seu uso como local de refeições com banquetas altas, tanto para as situações corriqueiras do dia a dia como para recepcionar os convidados durante a preparação de uma refeição. Para tanto, além da área estimada para a funcionalidade da ilha ou da península, o projeto deve considerar um acréscimo de, pelo menos, 40 cm de bancada para que a pessoa possa se acomodar com conforto.

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.