Sábado, 02 de Julho de 2022

Estética Industrial

Um projeto de readequação de um edifício antigo explora o caráter industrial e inova no uso de canaletas metálicas. Texto: v2com. Tradução: Maylson de Alencar. Fotos: Felix Michaud.

Abordando o potencial fictício do espaço arquitetônico, o projeto EG faz parte de uma hibridização entre arquitetura e uma instalação que intervém no espaço. Fascinados pelos mundos fotográficos que ilustram a produção eclética de Jean Verville, os clientes, ávidos por experiências criativas incomuns, adotam a abordagem lúdica do arquiteto com paixão, rigor e sensibilidade. O resultado é uma arquitetura funcional e estética, oferecendo uma experiência minimalista e fantástica distinta do trabalho dos arquitetos do Studio Jean Verville.

Priorizando uma intervenção arquitetônica com uma cenografia assumida, e dentro de uma estratégia de minimizar seu impacto ambiental, o projeto propõe a reabilitação de um edifício industrial em desuso a partir da década de 1980, a fim de estabelecer a sede da Les Entreprises d’électricité E.G. Ltée, fundada em 1951.

Ao implantar 250 canaletas de aço inoxidável, um imponente dispositivo arquitetônico organiza distâncias e proximidades, circulações e agrupamentos. Esses perfis metálicos, comuns no campo elétrico, são usados para consertar as partições, apoiar os móveis e camuflar toda a fiação. Essa profusão de elementos compõe um quadro irregular que marca o espaço com linhas verticais estruturando as delimitações espaciais.

O caráter industrial, oferecido pelas superfícies brutas do concreto, o brilho do aço inoxidável, e as partições translúcidas unificadas em uma entidade energizada por acentos de cor laranja, carrega o espaço com uma coesão estética enfatizando a nova interpretação do conceito de escritório de plano aberto. Minimalista e expressivo, o EG oferece um ambiente indulgente de acumulação e excesso para estimular a experiência participativa que faz parte do cotidiano de seus usuários.

Promovendo um layout onde os colaboradores podem se comunicar facilmente entre si, a intervenção combina áreas privadas garantindo a necessidade de distância física para a proteção e bem-estar de todos, além de espaços de reunião, estações de descanso e áreas para esportes e entretenimento.

A parcela dedicada aos escritórios, um espaço distribuído em meio-níveis e que se mostra muito apertado para as necessidades da empresa, requer uma reconfiguração completa (recepção, escritórios administrativos, sala de conferência, cozinha, sala de funcionários e armazenamento).

Os espaços de trabalho individuais e colaborativos, que exigem uma grande área, são configurados em uma porção subtraída do enorme espaço de armazenamento do edifício.

Parcialmente desconstruído, a parede corta-fogo existente, feita de blocos de concreto, é transformada em uma grade articulada e uma escadaria que oferece acesso visual e físico a este novo setor localizado abaixo dos espaços administrativos. Esta área de trabalho, definida por um novo gabinete também em blocos de concreto, constitui um volume generoso com uma altura de seis metros abaixo do teto, beneficiando-se do acesso ao nível com a imensa área de armazém, a fim de otimizar a funcionalidade das instalações.

Para maximizar a contribuição da luz natural, a enorme porta da garagem é substituída por uma parede de cortina. No telhado, a adição de seis claraboias, com dimensões que se encaixam na estrutura estrutural existente, ajuda a proporcionar maior iluminação natural. Essas múltiplas fontes de luz, filtradas por partições translúcidas, envolvem o espaço em iluminação cinética que contribui para a teatralidade do experimento.

Desenhos Técnicos
Ficha Técnica

Ano(s) de construção: 2021
Uso: Industrial
Área: 3000 m2

Cliente: Les Entreprises d’électricité E.G. Ltée 1050, rue de l’Industrie, Saint-Jérôme, Québec, Canadá
-Vincent Drapeau
-Samuel G. Labelle

Equipe do estúdio: Jean Verville architectes, Jean Verville, arquiteto (arquiteto-chefe), Tania Paula Garza Rico, arquiteta (diretora de estúdio) France Goneau (assessor artístico), Rémi St-Pierre, arquiteto Samuel Landry, arquitetura MA, Camille Asselin, arquitetura MA, Jacob Éthier, candidato a arquitetura MA, Bahia Burias, candidato a mestrado em arquitetura.

Contratante: Ross Commodari, eng. e gerente de projeto (construção C.A.L.)

Fotos: Félix Michaud, fotógrafo

Colagens digitais: Jean Verville + estúdio

Compartilhar artigo:

Share on pinterest
Share on facebook
Share on twitter
Share on whatsapp
Share on telegram
Share on email

Assessoria de Imprensa | DC33 Comunicação
Bianca Benfatti press@dc33.com.br
Glaucia Ferreira coordenacao@dc33.com.br
Danilo Costa danilo@dc33.com.br
Phone: (11) 996543535
www.dc33.com.br
@dc33comunicacao

Parceiros

2021 © Copyright – ArqXP – content | business | travel
Sábado, 02 de Julho de 2022
ArQXP – Experiências Inovadoras em Construção | Alameda Lorena, 800 | Cj. 602 CEP 01424-000 Tel.: 55 (11) 2619.0752