Quarta-Feira, 27 de Outubro de 2021

Escola Simone de Beauvoir

O projeto da Escola Simone de Beauvoir em Drancy demonstra várias formas de se constituir um equipamento público que se integre com o seu entorno além de se utilizar de materiais sustentáveis. Texto: v2com.Tradução: Maylson de Alencar. Fotos: Charly Broyez.

Para seu projeto, a Escola Simone de Beauvoir em Drancy, França, Bond Society e Daudré-Vignier & Associés basearam suas intenções em três noções principais: qualidade espacial, funcionalidade e demanda sustentável.

Entregue em 2020, esta nova escola primária composta por 10 turmas, um centro de lazer e um restaurante escolar, presta especial atenção às rotas e vistas entre seu volume arquitetônico e as fontes de iluminação. Transparências interiores escapam da sensação de confinamento, e dois pátios de altura dupla atraem luz natural e espacialidade nos padrões de circulação. Longe de serem simples passagens, esses espaços são pontuados com móveis fixos personalizados que integram armazenamento e bancos.

A escala do edifício, a flexibilidade dos layouts interiores e a escolha das cores facilitam a navegação das crianças. Além disso, a estrutura visível do poste/viga de madeira é uma importante intenção do projeto e ilustra um exemplo ambiental que conscientiza jovens e idosos.

Uma escola pública em escala de bairro

A escola primária Simone de Beauvoir está respeitosamente localizada no centro de um bairro residencial denso cercado por áreas arborizadas. Faz parte de um contexto escolar já presente com o jardim de infância Jacqueline Quatremaire, bem como a creche municipal La Farandole.

Além disso, este projeto assume a forma de dois quadriláteros de madeira colocados em um plinto calcário, em grande parte envidraçados no lado do pátio e fechados na parte traseira do lado do espaço público. Ele é estabelecido em uma composição em forma de L para fornecer espaço de piso livre ideal, por um lado, e para criar um limite com a praça Jules Guesde em uma lateral, e duas torres residenciais de 18 andares por outro.

Qualidade espacial e flexibilidade proporcionando conforto e brilho

De acordo com os pedidos da cidade de Drancy, o edifício é orientado para o coração do complexo escolar, isolando-se o máximo possível de todos os incômodos externos. A estrutura de madeira maciça fica em um plinto de alvenaria e está localizada em frente ao jardim de infância existente. O projeto também oferece salas de aula projetadas com a orientação mais favorável para o oeste e para o playground.

Acesso funcional e aberturas

Em primeiro lugar, o piso térreo, em grande parte envidraçado da escola, forma um “centro de vida”. É um lugar de educação, vida social e interações, estendendo o espaço para além de sua simples função de ensino.

Do lado de fora, as aberturas foram adaptadas à sua localização, limitando-se, assim, ao nível da praça e às duas torres de apartamentos. No pátio interno, o prédio abre generosamente para revelar as salas para fins escolares, locais de relaxamento e recreação. Além disso, o pátio integra as funções do térreo e conecta o jardim de infância com a nova escola primária. Mais do que um gesto arquitetônico, este marco para futuros alunos une os diferentes pólos. Os parquinhos das duas escolas são isolados por meio de uma cerca e uma linha de plantas, preservando assim a visão e o contato entre as crianças.

Um programa e um caminho sob medida

Quatro grandes hubs estão localizados no térreo:

– A recepção serve o piso, o centro administrativo e a área de foodservice. O centro administrativo está em contato direto com a área de acolhimento e instalações de ensino. Nos andares superiores, a circulação isola a área de espaços servidores fechados no lado do jardim para distribuir os espaços servidos (aulas) abertas com visão para o pátio.

– O centro de lazer, localizado na linha divisória, está conectado com a creche existente.

– A sala multifuncional e seu depósito estão localizados em frente ao centro de lazer. Esses espaços são separados por um jardim educacional ao ar livre.

– O restaurante localizado mais próximo da entrada é projetado como uma pausa reconfortante. Ele abre para a recepção e o playground, com um layout que reduz as rotas de entrega e limita o acesso do caminhão ao playground.

A escola primária é acessada a partir da rua Jacqueline Quatremaire, entre o jardim de infância existente e a creche Farandole. Esta entrada é central através do salão de recepção.

Uma faixa de pedestres corre ao lado do jardim de infância e termina na área de espera dos pais na entrada do playground. Os espaços que se abrem para o pátio são facilmente identificáveis e acessíveis, com rotas limitadas: o tráfego horizontal conecta duas escadas que atendem os dois andares.

Uma importante demanda sustentável

A escolha dos materiais foi executada em consonância com os objetivos térmicos e ambientais da RT 2012. O grupo escolar é um projeto no qual os dois níveis de elevação são projetados em madeira. A superestrutura é justificada das seguintes maneiras:

– A construção de madeira ajuda a desenvolver o setor florestal e constitui uma alternativa relevante para uma estrutura de concreto.

– Qualidade ambiental e interesse ecológico: a madeira é um material biologicamente renovável, e a madeira absorve quantidades significativas de CO2 em suas células, contribuindo assim para a redução do efeito estufa. Também é eficiente em energia durante a instalação.

– Pré-fabricação do Dry-Sector: velocidade e precisão.

A construção de concreto é limitada ao térreo, à infraestrutura, às escadas e ao elevador.

A base de pedra é uma resposta relevante para expressar e proteger o edifício. O jogo de luzes nesses materiais produz uma maciez materna que é agradável para as crianças. A pedra usada na construção foi adquirida das pedreiras Vassens, no Aisne, a menos de 100km do projeto.

Este projeto representa uma produção específica e prototípica em seu contexto e em seu programa. Prevalecem no projeto a usabilidade e as exigências ambientais, que se destina a ser propícia a um ambiente de estudo e ao desenvolvimento dos alunos de acordo com as mais recentes diretrizes educacionais.

Desenhos Técnicos

Ficha Técnica

Localização : 64, rua Jacqueline Quatremaire à Drancy (93) FRANÇA

Planejamento : Ensino fundamental de 10 salas de aula, restaurante escolar, aulas de atividades e centro de lazer.

Cliente: Prefeitura de Drancy

Arquitetos : Daudré-Vignier & Associés + Bond Society

Supervisor de projeto (Daudré-Vignier & Associés) : Eric Mollard

Supervisora do projeto (Bond Society) : Marie Labro e Adelly Laau

Gerenciamentos de projetos

Estrutura de madeira do departamento de design : SYLVA Conseil

Estrutura go do departamento de design : Laboratoire I+A

Economista : Eco+Construire

Departamento de design Fluidos e HQE : Albert & Compagnie

Departamento de design Acústico : META Atelier acoustique

Departamento de design Eletricidade : GT2E

Departamento de design SS I: Bureau prevenSSIon

Designer de cozinha : GSIR

Empreiteiro geral: ZUB

Subcontratantes

Wood Corporation : Bois2bout

Stonecutter : JMR Taille de Pierre

Carpintaria externa : CT2A

VRD : Vert.R.D

Electric Corporation : E.V.A

Partição/falsa corporação do teto : Safe Pop

Carpintaria Interna : Botemo

Sinalização : Sinal de Sapeur

Estrutura : Madeira dos campos franceses, pedra de Vassens

Calendário

Início dos estudos : Inverno 2018

Entrega : Verão 2020

Custos de construção : 5 800 000 € HT

Área do piso : 2 100 m²

Compartilhar artigo:

Share on pinterest
Share on facebook
Share on twitter
Share on whatsapp
Share on telegram
Share on email

Assessoria de Imprensa | DC33 Comunicação
Bianca Benfatti press@dc33.com.br
Glaucia Ferreira coordenacao@dc33.com.br
Danilo Costa danilo@dc33.com.br
Phone: (11) 3129-4382
www.dc33.com.br
@dc33comunicacao

Parceiros

2021 © Copyright – ArqXP – content | business | travel
Quarta-Feira, 27 de Outubro de 2021
ArQXP – Experiências Inovadoras em Construção | Alameda Lorena, 800 | Cj. 602 CEP 01424-000 Tel.: 55 (11) 2619.0752