Engenheiro responde: Dúvidas sobre reforço estrutural na hora de construir

1
219

Rafael Castelo, engenheiro e professor do departamento de Engenharia Civil da FEI, orienta sobre as alternativas mais viáveis para fechamento de estruturas com segurança

O reforço estrutural é extremamente importante. A técnica se fundamenta no aumento de resistência das peças de concreto armado de uma construção.  

Uma das soluções mais tradicionais é o reforço de concreto com chapas de aço. Outra opção que também faz sucesso é o reforço com fibra de carbono.  Rafael Castelo, engenheiro e professor do departamento de Engenharia Civil, fala sobre o assunto e tira dúvidas sobre as alternativas.

1.     Há alternativas mais baratas à fibra de carbono no caso de necessidade de reforço estrutural?

Uma das empregabilidades do reforço estrutural está correlacionada com uma reclassificação de cargas sobre elementos estruturais, caso muito comum em edificações que após sua execução e decorrência do uso receberam (ou receberão) uma nova destinação, ou mesmo, foram subdivididas ou alteradas estruturalmente, recebendo novos esforços pontuais ou distribuídos.

Por essa razão culminado com a necessidade de reforço, a fim de, garantir e manter a estrutura e sua estabilidade dentro das normas e garantindo seu desempenho, principalmente, quanto a segurança, qualidade, conforto e durabilidade, requisitos essenciais para o usuário final. Reabilitar uma estrutura de concreto armado é restabelecer sua funcionalidade ao nível original ou superior.

A necessidade de reforço estrutural está geralmente associada a uma mudança de utilização da estrutura ou como uma alternativa para o incrementar a sua capacidade de suporte à determinados conjuntos de solicitações. Quanto as alternativas de reforços são inúmeras variáveis que podem, ou ainda devem, ser consideradas no processo tais como o tempo necessário para a execução, a necessidade de isolamento da área a manutenabilidade da técnica aplicadas e o custo.

Neste cenários algumas alternativas que podem ser avaliadas, são o Aumento da Seção Transversal da Viga, com incremento de armaduras de reforço, a Adição de Chapas de Aço Coladas e a protensão. 

2.     É possível abrir uma porta ou janela em um edifício de alvenaria estrutural com blocos de concreto? Como deve ser feito o arranjo estrutural para não afetar o prédio como um todo?

Esta é uma questão bastante controversa. Contudo, é possível um reforço pontual na abertura realizada, de tal forma que ocorra uma nova distribuição dos esforços solicitantes, entretanto requer uma análise estrutural bem detalhada, para que não se reverberem consequências no arranjo estrutural do edifício, e para que as cargas sejam recebidas, resistidas e transmitidas com segurança.

Uma alternativa, por exemplo, é a construção de um pórtico de concreto armado ,ou de estrutura metálica , devidamente ancorado e dimensionado, na envoltória da abertura realizada. Contudo não é uma solução trivial, pois é importante avaliar como esta estrutura de apoio será ancorada no restante do arranjo estrutural do edifico, de tal forma que não se manifestem concentrações de tensões em pontos específicos que, sem duvida, são prejudiciais ao edifício.

3. Como impermeabilizar chapas de OSB ou similares para uso em fechamento de estruturas de steel light frame?      

A placa de OSB geralmente é elaborada com madeira da espécie Pinus ( uma madeira de origem conífera), geralmente é mais leve, não tem cerne lenho, e portanto mais permeável a tratamentos preservantes. Quando dispostas externamente à edificação, as placas recebem um sistema de impermeabilização, contudo podem ser revestidas complementarmente, formando um painel compostos, com placas de siding vinilico ( um tipo de PVC), placas cimentícias ou de fibrocimento, ou metálicas.

 Segundo a NBR 9575 a impermeabilização é definida como o produto resultante de elementos construtivos que objetivam proteger as construções contra a ação deletéria de fluidos, de vapores e da umidade.Algumas alternativas interessantes às chapas de OSB são as seladoras de madeiras, as  membranas sintéticas hidrófugas, as membranas poliméricas e  as emulsões asfálticas. Contudo as emulsões asfálticas não possuem indicações para serem aplicadas em madeiras.

0 0 vote
Article Rating
Subscribe
Notify of
guest

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.

1 Comentário
Inline Feedbacks
View all comments
trackback

[…] Veja também a entrevista com Rafael Castelo. […]