Empresas convocam startups para projeto de impacto social e sustentabilidade

0
61

O objetivo do projeto é melhorar as habitações de comunidades e impactar positivamente na experiência de moradia dessa população

Startups participam de projeto sustentável

Pensando em desenvolver um ecossistema saudável e que melhore a qualidade de vida de comunidades com moradias precárias ou vulneráveis, empresas comprometidas com a inovação e líderes na oferta de produtos e serviços ligados à alimentação, habitação e construção, como BASF, Duratex, HM Engenharia, InterCement, Tetra Pak e a consultoria para sustentabilidade Fundação Espaço ECO organizaram-se em rede para compor o HousingPact.

A iniciativa de impacto social, tem o propósito de atuar no desenvolvimento de pequenas empresas e startups com potencial e capacidade de oferecer produtos e serviços para habitação voltados a esse público.  “O HousingPact é um negócio de grande impacto social e foi criado para atender a necessidade da população que hoje vive em moradias inadequadas e ainda enfrentam falta de infraestrutura. Estas condições agravam os problemas sociais, se tornando um desafio para grandes cidades. Organizadas em rede, as empresas participantes acreditam na geração de valor no setor da habitação, a partir da inovação e lógica de um mercado justo e inclusivo, apoiando negócios para uma demanda desatendida”, esclarece Carla Duprat, diretora do Instituto InterCement.

Com o objetivo de melhorar as habitações de comunidades e impactar positivamente na experiência de moradia dessa população, o projeto também tem capacidade de potencializar a cadeia estendida ligada ao setor da habitação que, eventualmente, já faz parte da própria comunidade.  O projeto fomenta e implementa o ODS 17 – Objetivos do Desenvolvimento Sustável: Parcerias e Meios de Implementação; que fazem parte de uma agenda mundial adotada durante a Cúpula das Nações Unidas sobre o Desenvolvimento Sustentável. 

Segundo Luciana Alvarez, gerente de Sustentabilidade e Comunicação da Duratex, “o ecossistema brasileiro de construtechs cresceu muito nos últimos anos e temos, no País, diversas startups pensando em construções mais eficientes e buscando soluções para o futuro da moradia, o que está muito alinhado com o nosso propósito de oferecer Soluções para Melhor Viver. Acelerar, com um grupo de empresas, startups com esse foco de atuação será muito rico e transformador para todos os públicos envolvidos”.

O negócio vai realizar a capacitação de empreendimentos locais da comunidade e de startups voltadas ao setor para criar ou ampliar uma gama de produtos e serviços que atendam às necessidades desse público, seja com crédito, reforma, construção, móveis, infraestrutura ou outras soluções desenvolvidas pelas startups e pelos pequenos negócios locais. Em três fases distintas ao longo de 2019, o HousingPact prevê investimento de cerca de R$ 1 milhão, que serão aplicados na seleção e aceleração de 15 startups e no desenvolvimento dos modelos de negócio.

O  projeto vai durar um ano e será realizado na comunidade do Jardim Ibirapuera, em São Paulo. “Escolhemos essa comunidade, pois já identificamos em diagnóstico que há um ecossistema ativo, alimentado por oferta e demanda, e sustentado com uma rede de comércio, produtos validados e clientes”, afirma Giancarlo Tomazim, Gerente Estratégia Construção e CasaE – Casa de Ecoeficiência da BASF. 

0 0 vote
Article Rating
Subscribe
Notify of
guest

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.

0 Comentários
Inline Feedbacks
View all comments