Durante a quarentena, Viapol investe em treinamentos virtuais e redobra cuidados nas fábricas

0
99

Colaboradores trabalham de forma escalonada para não comprometer fornecimento de produtos a lojas e pausar obras em andamento 

Viapol continua operando suas fábricas para manter o fornecimento de material como impermeabilizantes, pisos, revestimentos protetivos, produtos para recuperação de estruturas, aditivos para concreto e argamassa, e consequentemente as obras em andamento. A pandemia do Covid-19 mudou a rotina de todos os trabalhadores que estão tomando cuidados redobrados. O setor de construção não foi paralisado, mas deve seguir rigorosas recomendações para preservar os trabalhadores. 

A principal iniciativa é o investimento em treinamentos técnicos virtuais para as equipes de vendas. “Neste momento, no qual o isolamento social é fundamental, estamos incentivando nossos colaboradores a aprofundarem o conhecimento técnico e compartilhar com a equipe de vendedores das lojas” diz Jorge Lima, Gerente Marketing Estratégico da Viapol. 

Para proteger e evitar a contaminação, as equipes administrativas, comerciais e técnicas foram colocadas em home office, enquanto os colaboradores das fábricas atuam de forma escalonada. Alguns profissionais entraram em férias para reduzir da circulação de trabalhadores na fábrica, idosos e grupo de risco não estão atuando na fábrica.  

Com máquinas atuando na produção direta dos produtos, é possível manter a fábrica operando normalmente, mas orientando os funcionários do turno a manterem a distância recomendada por autoridades da saúde. “Como não iremos paralisar a produção totalmente, isso nos dará uma margem de estoque para quando o consumo retomar à normalidade. A expectativa é de que os mercados e as operações comecem a ser normalizadas gradativamente a partir do segundo semestre”, afirma Jorge Lima.  

Boas iniciativas 

Para atender a necessidade de insumos de saúde no interior de São Paulo, a Viapol entrou na corrente das boas iniciativas para ajudar instituições, e utilizou matérias-primas dos processos comuns para a produção de álcool 70%. Os produtos foram doados para a Fundação de Saúde e Assistência do Município (FUSAM) de Caçapava, que administra inúmeros postos de saúde no município, além do Pronto Socorro Municipal e da Santa Casa. Também foram doadas máscaras especiais PFF2 (equivalentes à N95) e 1000 luvas descartáveis, para procedimentos não cirúrgicos. 

0 0 vote
Article Rating
Subscribe
Notify of
guest

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.

0 Comentários
Inline Feedbacks
View all comments