De olho em janelas e esquadridas

0
93

Fundamentais em toda edificação, janelas e esquadrias devem atender satisfatoriamente normas específicas que garantem segurança e conforto. Essa parte móvel da fachada deve ter sua qualidade aferida para atingir o desempenho necessário e atender com êxito o mercado da construção civil. Por Allaf Barros

À esquerda, Fernando Rosa (Administrador com MBA em Marketing pela PUC-SP. É gerente geral da AFEAL e do PSQ de Portas e Janelas de Correr de Alumínio. Foi secretário geral do Fórum Ibero Americano de Janelas, Portas e Fachadas) e, à direita, Alberto Cordeiro (Presidente da AFEAL, é engenheiro mecânico pela FEI com pós-graduação e MBA em gestão empresarial pela FGV. É diretor de operações da 3A Alumínio. Foi vice-presidente de programas de qualidade da AFEAL)

O engenheiro Alberto Cordeiro, presidente da Associação Nacional de Fabricantes de Esquadrias de Alumínio (AFEAL), e Fernando Rosa, gerente geral da AFEAL e do Programa Setorial da Qualidade (PSQ) de Portas e Janelas de Correr de Alumínio, falaram à Téchne sobre o Programa. A iniciativa busca beneficiar a cadeia de ponta a ponta já que acompanha o processo de fabricação e uso do extrusor ao consumidor final. Além disso, segundo eles, a ação garante a qualidade e segurança dos produtos. 

Falem sobre a importância do Programa Setorial de Qualidade e a atuação da Afeal e da Abal nesta empreitada.

Alberto Cordeiro: O Programa Setorial da Qualidade (PSQ) é uma ação de organização setorial implementada pela AFEAL (Associação Nacional dos Fabricantes de Esquadrias de Alumínio) e pela ABAL (Associação Brasileira do Alumínio), que tem dois grandes objetivos: a isonomia competitiva técnica entre os diversos fabricantes de esquadrias de alumínio. E a conformidade das esquadrias de alumínio às normas técnicas ABNT, em especial à NBR 10.821 – Esquadrias para Edificações – e à NBR 15.575 – Edificações Habitacionais – Desempenho.

De que maneira a qualidade das portas e janelas de alumínio influencia na durabilidade e no desempenho da edificação como um todo?

AC: Portas e janelas de alumínio são uma das poucas partes móveis de uma edificação. Tal característica é a causadora de muitas das patologias percebidas pelos usuários. A qualidade é essencial para que as esquadrias de alumínio tenham a durabilidade necessária e o desempenho exigido pela norma NBR 15575. Entra água pela sua janela? Sua janela assobia? Deixa passar muito barulho? Os parafusos estão enferrujados?  Isso não é normal. Esses são pontos que estão em uma campanha de esclarecimento ao consumidor que realizamos recentemente. Toda janela deve ser estanque, segura, oferecer o mínimo de desempenho, a fim de garantir conforto e habitabilidade. Outro ponto fundamental: é necessário que o produto tenha resistência mecânica também. Não podemos colocar em risco a vida das pessoas. Além do conforto, a segurança é essencial. Temos visto no noticiário casos de acidentes graves relacionados à pouca resistência de portas e janelas. Imagine o que isso pode provocar num edifício em que é necessário fazer a limpeza externa das janelas? A estrutura da esquadria tem de suportar esse esforço. 

Como são feitas as avaliações dos produtos? Quem e como são avaliadas as conformidades com a norma ABNT NBR 15575:2013? Quais são os aspectos analisados durante os testes? O PSQ avalia permanentemente a performance dos produtos (janelas de alumínio de correr): de que maneira esta avaliação contínua é aplicada na prática?

Fernando Rosa: A primeira etapa para a verificação da qualidade das esquadrias é a homologação dos sistemas de perfis. A homologação é realizada para se avaliar o desempenho potencial das esquadrias. Ou seja, qual é a performance que as janelas podem atender, desde que obedecidas todas as condições de fabricação estabelecidas pelas empresas que desenvolveram o sistema, os chamados “sistemistas”. Entretanto, não basta verificar apenas o comportamento potencial dos sistemas. É fundamental constatar que, na prática, os produtos-alvo fornecidos pelas empresas participantes do PSQ estão em conformidade com as normas técnicas e terão o desempenho esperado pelos usuários destes produtos.

Para tanto, a Tesis, além de ser o laboratório institucional, também é a Entidade Gestora Técnica (EGT) do Programa Setorial da Qualidade, e audita trimestralmente a conformidade dos produtos-alvo fornecidos pelas empresas participantes do PSQ. As janelas avaliadas são provenientes de auditorias não advertidas em todas as unidades fabris das empresas participantes, em lojas de materiais de construção ou em obras. Já as janelas fabricadas por empresas não participantes do programa são coletadas em lojas de materiais de construção ou em obras. Vale destacar que a Tesis mantém uma equipe de técnicos em 24 estados brasileiros para fazer este acompanhamento de mercado. Todas as avaliações são realizadas de forma independente, sem nenhuma interferência da AFEAL ou da ABAL. A Tesis, além disso, mantém todas as contraprovas das amostras avaliadas. A dinâmica é bastante segura para que não haja nenhum erro quanto à constatação da conformidade.

Como são escolhidos e quais são os produtos-alvo do PSQ?

AC: Os produtos-alvo avaliados são aqueles que representam o maior percentual de mercado e cuja as não conformidades prejudicam mais os usuários. O PSQ iniciou suas avaliações com os seguintes produtos-alvo na dimensão máxima de 1,50 x 1,20m: janelas de correr de 2 folhas; janelas de correr de 3 folhas com veneziana; janelas de correr de 2 com persiana. Foram diversos os motivos que nortearam estas escolhas. Todas tipologias mencionadas acima são utilizadas em salas e quartos, ou seja, áreas secas e locais em que os habitantes permanecem por longo tempo. Estas tipologias são as mais comercializadas em revendas de materiais de construção. Além disso, as pressões decorrentes da água, ar e vento são mais críticas para o bom desempenho das janelas de correr do que em outras tipologias de esquadrias. Ao longo da sua implementação, o PSQ deverá incorporar outras tipologias e dimensões.

Como são produzidos os relatórios setoriais do programa? Quem pode ter acesso a estes relatórios?

FR: Os relatórios setoriais consolidam as avaliações da conformidade realizadas trimestralmente. Desta forma, a responsabilidade por todas as informações apresentadas nos relatórios setoriais é da Tesis. Os relatórios setoriais podem ser acessados por qualquer pessoa no site do Ministério do Desenvolvimento Regional e também pelo site psqaluminio.com.br. A consulta aos relatórios setoriais permite que os consumidores, consultores, construtores, agentes de financiamento, entre outros, saibam quais são os fabricantes de esquadrias de alumínio que somente produzem janelas de correr de 2 e 3 folhas em conformidade com as normas técnicas da ABNT e quais empresas comercializam sistematicamente os produtos-alvo do PSQ em não conformidade às normas técnicas da ABNT.

Que tipos de empresas o programa engloba?

AC: Todos os elos envolvidos na produção de portas e janelas de alumínio fazem parte do Programa Setorial da Qualidade e passam por processo de qualificação individualmente. Todos estão comprometidos em oferecer ao mercado um produto de qualidade, garantindo segurança e conforto aos usuários. A responsabilidade é dividida entre todos e o sucesso também. Portanto, além dos fabricantes de portas e janelas de alumínio, as extrusoras, o programa envolve os sistemistas, os beneficiadores de perfil e os fabricantes de componentes.

Quais são os estágios de punição em caso de produtos que apresentem não conformidades com a norma?

AC: As empresas relacionadas como não conformes podem ser representadas junto ao Ministério Público. O objetivo não é a condenação da empresa, mas, sim, que o fabricante se comprometa a adequar a sua produção. Entretanto, já houve caso de empresas que se negaram a promover o ajuste e foram condenadas pelo poder judiciário.

De que maneira o projetista ou o consumidor final podem informar-se sobre o desempenho dos produtos disponíveis no mercado?

AC: A melhor forma dos consumidores, projetistas, e construtores terem informações sobre a qualidade das esquadrias é por meio dos relatórios setoriais, cujas versões atualizadas podem ser acessadas no site do Ministério do Desenvolvimento Regional ou em psqaluminio.com.br.

Também investimos na educação dos diversos públicos: compradores do varejo, compradores de construtoras e consumidor final. Uma das iniciativas da AFEAL foi a criação do Manual Compre Certo, com versões para construtoras e para o varejo. O objetivo do material é orientar o mercado quanto à compra segura de esquadrias de alumínio, tendo como foco a qualidade.

O manual visa alertar a construtora e os lojistas para que façam a escolha correta do fabricante das portas, janelas, fachadas e guarda-corpos, que atendam às normas de qualidade e desempenho. Ele serve como guia para instruir o corpo de profissionais da área de suprimentos e especificadores do setor de projetos na escolha correta das esquadrias de alumínio em sua obra, além de esclarecer as diferenças técnicas entre produtos que atendem à norma ABNT NBR 10821 – Esquadrias Externas para Edificações – e os que estão fora dos padrões de desempenho de esquadrias exigidos pela ABNT/INMETRO.

No caso das lojas, o manual vale como base para instruir vendedores, promotores e representantes de vendas, a fim de que ofereçam a melhor e mais correta orientação ao consumidor na escolha das esquadrias.

Matéria originalmente publicada na revista Téchne.

0 0 vote
Article Rating
Subscribe
Notify of
guest

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.

0 Comentários
Inline Feedbacks
View all comments