Desenvolvimento da região tem atraído comércio e construtoras para a região. MRV fará lançamento de novo residencial ainda neste mês no Setor Perim

Desenvolvimento da região norte de Goiânia tem atraído investimento do setor de construção civil para o local. Foto: Rodney Nastalli

om cerca de 70 bairros, a região Norte de Goiânia ainda possui áreas chamadas de vazios urbanos, disponíveis para implantação de novos projetos, e tem se tornado um polo atrativo para as construtoras. Preencher esses vazios com projetos habitacionais e comerciais é uma forma de promover o conceito de cidade compacta, defendido por muitos arquitetos, urbanistas e especialistas da área; estimulado, inclusive, pelo Plano Diretor da capital goiana. 

Com regiões centrais mais adensadas, como o Setor Central e Campinas, por exemplo, áreas que antes não chamavam tanto a atenção do goianiense passaram a ser mais procuradas, caso da região Norte de Goiânia, próximo à Avenida Perimetral Norte. Envolvendo bairros como Goiânia 2, Balneário Meia Ponte e Itatiaia, o norte goianiense possui a segunda menor densidade entre as regiões da capital, com cerca de 1.700 habitantes por km². 

O gestor comercial regional da MRV, Rafael Cássio de Aquino, avalia que a região tem potencial para abrigar muitas famílias que se beneficiarão da infraestrutura já presente na região, como escolas e universidades, posto de saúde, shoppings, redes de atacado e varejo, etc. “Tendo toda essa infraestrutura próxima a necessidade de deslocamento das pessoas para realizar serviços básicos para o seu dia a dia é reduzida. Assim as pessoas têm mais qualidade de vida e também o meio ambiente é beneficiado, com a redução do fluxo no trânsito”, complementa.

Confiante nesse potencial da região, a MRV lançará seu segundo empreendimento no Setor Perim, o Gran Valley, que será construído em uma área de 44.215 m². O residencial será vizinho ao Gran Vitta, que está em construção no mesmo bairro.

Entre os principais benefícios do empreendimento está o uso de energia solar nas áreas comuns. Segundo o gestor comercial regional da MRV, Rafael Cássio de Aquino, o uso dessa tecnologia deve representar uma queda de cerca de 80% na conta de energia elétrica das áreas comuns do condomínio. “A própria empresa produz energia elétrica renovável e limpa, o que ajudará financeiramente o morador, que vai economizar mais, mas também contribui na redução dos impactos ao meio ambiente”, explica.

O empreendimento também contará com uma área de lazer equipada com salão de festas, playground, espaço gourmet, espaço kids, pomar, bicicletário e piscinas adulto e infantil. O Gran Valley pode ser acessado pelas avenidas Perimetral Norte, Mato Grosso do Sul, Cunha Gago, Leste-Oeste, Eurico Viana e Goiás, além de ficar próximo de shoppings, centros atacadistas e escolas.

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.