Na hora de construir ou reformar, uma das missões mais difíceis está na hora de escolher os pisos e rodapés que serão utilizados em cada ambiente. Eles possuem importantes funções, que vão desde a estética, passando pelo conforto térmico até a facilidade de limpeza e proteção das paredes. Os diferentes formatos, modelos, desenhos e texturas auxiliam para que os ambientes reflitam a personalidade de quem habita o local ou de quem o projetou.

Além disso, esses produtos podem alterar a percepção de tamanho dos espaços, dando a impressão destes serem menores ou maiores. Os pisos também servem para delimitar cômodos que não utilizam divisórias. Essa forma cada vez mais tem sido usada nos projetos. Os pisos Akafloor em madeira maciça integram os principais projetos de arquitetura e decoração. Isso se dá pela qualidade e durabilidade da matéria-prima natural com que são fabricados. Eles contam com 15 anos de garantia desde que seguidas as recomendações de instalação e uso.

Na hora de colocar, deve-se levar em conta o espaço entre piso e parede e também o tipo de ambiente que será colocado. Ele serve tanto como junta de dilatação da madeira – que é muito pequena – quanto para a instalação dos apoios de colagem na hora em que as réguas são acomodadas. A partir daí o rodapé entra para dar o acabamento.

A madeira maciça, por exemplo, não deve ser utilizada em áreas de contato abundante com a água, como cozinhas, banheiros ou áreas externas descobertas. Os pisos Akafloor também ganharam cores através da Coleção The Future, ampliando assim as opções de uso. Quem é mais moderno, pode optar pelo Gris, Du Lait. Já quem deseja um tom mais escuro pode optar pelo Grey Coffe ou Expresso. Tudo depende do estilo adotado no projeto.

A manutenção também é simples. Para quem possui pisos de madeira em casa a limpeza rotineira é um pouco diferente, já que esse tipo de superfície não pode ser molhada. “O uso do álcool entrou em evidência nos últimos meses. O que muita gente esquece é que ele é um solvente e que esse tipo de produto pode causar manchas ou perda de brilho nos pisos que já são envernizados na fábrica”, pondera Denílson Cristiano, gerente de produção da Akafloor. A madeira deve ser limpa com vassoura de pelos, aspirador de pó ou um pano levemente úmido com água e detergente neutro.

Escolhido o piso, é chegada a hora de optar pelo melhor rodapé. Como as madeiras têm uma reação muito pequena com a variação das temperaturas, podem ser usados rodapés com até 16mm de espessura. Segundo Josiane Flores, coordenadora de produtos da Indústria Santa Luzia, uma das principais fabricantes de rodapés do Brasil, é importante analisar a metragem em que será instalado o rodapé. “A altura do rodapé está mais ligada à altura do pé direito do que ao desenho do piso. Quanto mais alto o rodapé, maior será a sensação de achatamento, sobretudo se for um espaço pequeno”, diz.

A especialista também salienta que os rodapés devem harmonizar com batentes e portas e não tanto com o piso em si. Caso a ideia seja alongar a parede, é interessante utilizar um produto da mesma cor da parede. O efeito contrário acontecerá caso se utilize um rodapé da mesma cor do piso: a sensação será de achatamento das paredes. Se a intenção for destacar o rodapé, pode-se utilizar um acabamento diferente das cores das paredes e pisos para esse elemento. Portanto, a escolha depende da intenção do projeto. Os rodapés brancos, segundo Josiane, são os mais versáteis, pois compõem de forma mais harmônica com paredes coloridas e pisos muito texturizados, conferindo elegância e sofisticação. No entanto, se a cor da parede for muito vibrante, o contraste entre os dois pode resultar em achatamento visual.

Para quem vai apenas reformar, tanto os pisos Akafloor quanto os rodapés Santa Luzia podem ser instalados sobre outras superfícies, seguindo as orientações técnicas de cada produto.

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.