Escolher produtos adequados e equilibrar o uso ajuda a reduzir a conta de luz mesmo diante das altas temperaturas.

Ele começa oficialmente só no dia 22, mas na prática, o verão já afeta o cotidiano de muitas famílias Brasil afora. A combinação entre o calor e a maior permanência em casa por conta das férias escolares e festas de fim de ano eleva consideravelmente o gasto com energia.

As concessionárias chegam a registrar um aumento de 10% a 20% no consumo, pressionando os órgãos responsáveis a encontrar soluções para atender a demanda. A alternativa mais convencional é acionar as usinas termelétricas, cuja energia é mais cara e poluente.

É por isso que, desde 2015, vigora o Sistema de Banderas Tarifárias para quase todo o Brasil (exceto RR), que indicam quando há um acréscimo na conta de luz seguindo as condições de geração. É o caso quando há o acionamento das termelétricas ou em um longo período sem chuvas, por exemplo.

A bandeira aplicada pela Aneel em novembro foi a “vermelha – patamar 1”, implicando no aumento de cerca de R$ 4 a cada 100 kWh de consumo.

Gastar mais com energia pode complicar a vida do usuário em um período que antecede, por exemplo, o pagamento de importantes impostos como o IPTU e o IPVA e despesas pessoais como viagens, alimentação e renovação de seguros.

Alguns cuidados podem ajudar o usuário a economizar energia sem grandes intervenções na instalação elétrica da casa ou apartamento.

O engenheiro eletricista Lucas Machado, da STECK Indústria Elétrica, dá 12 dicas para economizar energia neste verão:

  • 1) Troque lâmpadas incandescentes ou fluorescentes pelos modelos de LED. Uma lâmpada LED de 10W, por exemplo, ilumina tanto quanto uma fluorescente de 15W ou uma incandescente de 60W – isto é, uma economia de quase 35% em relação à lâmpada fluorescente e uma economia de 90% em relação à lâmpada incandescente;
  • 2) Quando não estiverem em uso, desligue os aparelhos da tomada. Mesmo após apertarmos o botão ‘desliga’, na maioria das vezes, o aparelho fica em modo “stand-by”, ou seja, continuam consumindo energia, o que pode custar até 10% a mais no fim do mês;
  • 3) Se for viajar, se possível, desligue a chave geral da residência;
  • 4) Evite a utilização excessiva do ar-condicionado. Ao optar pelo ventilador ao invés do ar-condicionado, por exemplo, pode-se gerar uma economia de até 20%, em média;
  • 5) Verifique se a geladeira está a pelo menos 10 cm de distância da parede. A distância evita que o calor aumente excessivamente na parte traseira, o que faz com que a geladeira precise trabalhar mais para dissipá-lo;
  • 6) Combine a iluminação natural com paredes de cores claras. A pintura com cores claras consegue manter o ambiente mais claro por mais tempo em um período do ano que conta com mais horas de sol;
  • 7) Utilizar o chuveiro na função verão. Isto pode economizar de 20% a 30% na conta de energia;
  • 8) Evite banhos acima dos 10 minutos. Além do consumo elevado de energia, isto gera um grande desperdício de água;
  • 9) Verifique a bitola (diâmetro) de cabos e proteção dos circuitos. É importante averiguar se, por exemplo, a do chuveiro está de acordo com sua potência, pois instalações mal dimensionadas geram perda de energia (que reflete no consumo) e podem ocasionar sobrecarga e curto circuitos nas instalações;
  • 10) Evite remendos em resistências de chuveiros. Além do perigo, isto gera aumento na conta de energia;
  • 11) Acumule roupas para lavar e passar. Isto evita o gasto excessivo com várias lavagens na máquina ou acionamentos do ferro de passar. Se possível, evite também a função secadora de máquinas;
  • 12) Caso esteja desconfiado que o consumo é menor que o gasto mensal, a dica é desligar todas as luzes e equipamentos elétricos da tomada e, após alguns minutos, o relógio deve ficar parado. Caso não fique, procure um profissional, pois pode haver indícios de fuga de corrente na residência.

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.