Quarta-Feira, 30 de Novembro de 2022

Brasil ao Cubo: tecnologia off-site no avanço da construção civil e no combate à COVID-19

A Brasil ao Cubo é uma construtora com foco na antecipação dos prazos. Através da gestão ágil e técnicas de industrialização, as obras são executadas, em sua maioria, com estruturas metálicas, em que até 90% do escopo pode ser fabricado fora do canteiro. Texto por Louise Trevisan. Capa: Edifício Level por Mayara Goulart Lima.

Uma das soluções da Brasil ao Cubo é a construção off-site, técnica que consiste em fabricar a obra fora do terreno em estruturas metálicas, com hidráulica, elétrica, esquadrias, mobiliário e todos os acabamentos, em um ambiente industrial com controle de qualidade, redução de desperdícios e maior agilidade nos processos. Depois de fabricada, a obra é transportada para o terreno, fazendo com que o tempo e o impacto no local sejam extremamente reduzidos. Isso só é possível porque os projetos são criados do zero e dimensionados com engenharia e arquitetura para atender as necessidades de cada obra, sendo assim, possível adequar-se a todo tipo de construção.

Ao todo, a Brasil ao Cubo já construiu mais de 150 obras e foram mais de 110.000m² nos setores industrial, comercial, educacional e hospitalar, com prazo, em média, 4x mais rápido quando comparado a sistemas construtivos tradicionais. Uma das obras recentes de destaque da empresa é o Edifício Level, o mais alto edifício metálico off-site volumétrico na América Latina.

Edifício Level

Edifício Level. Foto: Mayara Goulart Lima

Trata-se de um edifício comercial de oito pavimentos, com cerca de 3,3 mil m², que foi instalado na região central de Tubarão, município sede da Brasil ao Cubo no sul do estado de Santa Catarina. Todo o processo de fabricação e instalação ocorreu em apenas 100 dias, sendo 20 deles dedicados exclusivamente à acoplagem no local.

O Edifício Level ainda se destaca por ter recursos sustentáveis, como painéis fotovoltaicos nas fachadas e cisternas para o armazenamento da água de chuva. Além disso, ainda há sistema de ventilação cruzada, possibilitada pelo grande átrio que abrange todos os pavimentos, e brises modulares que reduzem a incidência solar, assim garantindo o conforto térmico e diminuindo a necessidade de uso do sistema de ar condicionado.

Ainda segundo Ricardo, há uma carência em nosso mercado de soluções construtivas ágeis que atendam obras no setor de edifícios de múltiplos pavimentos e a Brasil ao Cubo busca se destacar nesta área por meio da construção off-site. “As obras convencionais, normalmente, se estendem além do prazo estipulado, não respeitam orçamento e causam grande impacto ambiental durante a execução. Já uma obra feita em fábrica permite maior controle de qualidade, reduzir expressivamente prazos, seguir um orçamento assertivo, reduzir desperdícios, diminuir o uso de água na construção e gerar menos resíduos.”

Parceiros

Projeto arquitetônico assinado pelo escritório de arquitetura ATO9, a construção contou com apoio da Gerdau como fornecedora de aço – principal matéria-prima utilizada – e com a Rede de postos Premier – cliente investidor.

A construção off-site no combate à COVID-19

Hospital Vila Santa Catarina. Foto: divulgação Brasil ao Cubo

Vale destacar que, devido ao avanço da pandemia de COVID-19 no Brasil, a empresa está à frente da ampliação e construção de diversos hospitais de Norte a Sul do Brasil. Em 2020, a construtech construiu 5 hospitais permanentes em apenas 115 dias, foram 333 leitos que salvaram vidas. A ampliação do Hospital M’Boi Mirim, em São Paulo, possui 100 leitos em mais de 1350 m² que foi entregue em 33 dias, considerando desde o início dos projetos até a entrega das chaves.

Mais recentemente, em 2021, está sendo feita a ampliação de dois hospitais, com obras permanentes que ficarão de legado para a população após a pandemia: o Hospital Vila Santa Catarina, na zona sul de São Paulo, recebe uma ampliação com 40 novos leitos de UTI que foram entregues agora em 30 de abril e o Hospital Regional de Samambaia, no Distrito Federal, que ampliará o atendimento existente com 100 novos leitos hospitalares com assistência respiratória.

Hospital Vila Santa Catarina

Hospital Vila Santa Catarina. Foto: divulgação Brasil ao Cubo

O principal desafio deste projeto foi garantir que todos os módulos construídos pela empresa pudessem ficar alinhados com a construção existente, onde seriam acoplados na laje do hospital. Para isso, a Brasil ao Cubo utilizou serviço de topografia e recriou a área existente em São Paulo na sua fábrica, em Tubarão, Santa Catarina, marcando pontos e executando os módulos alinhados às marcações que indicavam a construção existente em São Paulo.

A obra ocorreu em duas frentes de trabalho paralelas: enquanto os módulos estavam sendo fabricados dentro da fábrica da Brasil ao Cubo, no local da obra, em São Paulo, eles preparavam o local para receber os módulos vindos de Tubarão e realizavam a construção do primeiro pavimento com estrutura metálica. Uma das vantagens proporcionadas pelo sistema construtivo utilizado pela empresa é a possibilidade de trabalhos paralelos na fábrica e no canteiro de obras, contribuindo para a redução expressiva do prazo de entrega.

Construído em apenas 40 dias, o novo anexo é uma obra permanente e conta com dois pavimentos em cerca de 1.120 m² de área construída trazendo 40 novos leitos de UTI para a cidade.

Compartilhar artigo:

Quarta-Feira, 30 de Novembro de 2022
ArQXP – Experiências Inovadoras em Construção | Alameda Lorena, 800 | Cj. 602 CEP 01424-000 Tel.: 55 (11) 2619.0752