Bairros planejados valorizam região em mais de 500%

0
59

Na região metropolitana de Goiânia, novos bairros surgem e estimulam investimentos e o crescimento da cidade

Bairro Eldorado 

A construção de um bairro planejado transforma regiões, deixando-as mais acessíveis, com melhor mobilidade, mais conexão de ruas, espaços e serviços. De acordo com Luiz Fernando Cruvinel Teixeira, arquiteto e urbanista especializado em planejamento urbano, o planejamento é o que faz com que as pessoas tenham menos deslocamento, mais estruturas públicas, espaços comerciais e de lazer perto de casa. “Planejar é trazer qualidade de vida para as pessoas”, afirma.

Com tantos benefícios, é natural que os bairros planejados e a região do seu entorno sejam mais valorizados e se tornem um investimento certeiro. Segundo o vice-presidente do Conselho de Administração da Tropical Imóveis, Antônio Carlos da Costa, isso acontece porque os bairros são implantados, na maior parte das vezes, em regiões pouco habitadas e procuradas. “O projeto de implantação de um bairro planejado acaba trazendo maiores resultados financeiros na medida em que o planejamento vai se concretizando e dando forma a espaços com infraestrutura calculada, arborização, lazer e outros equipamentos pensados previamente para gerar bem-estar a seus usuários”, explicou ao destacar que a inclusão de aparelhos públicos e de estruturas urbanas na região em questão são a grande chave para o início dessa valorização. 

Ele explica também que, na medida que a urbanização chega, as comodidades aumentam e atraem a densidade populacional, criando uma demanda que era inexistente para a região. É justamente essa demanda que faz com que os valores dos imóveis cresçam exponencialmente. “Quanto mais demanda existe por uma determinada região, mais o preço do metro quadrado sobe”, comenta ao recordar a lei de mercado. O especialista revela ainda que, para quem deseja ter lucros com investimentos no mercado imobiliário, mais importante do que saber quais locais estão em alta no momento é prever os espaços que apresentam tendência de valorização. 

Valorização

Foi o que aconteceu com a chegada do Bairro Eldorado, implantado na região Sudoeste de Goiânia. A área de implantação começou no final dos anos 1990 em uma área de 340.000 metros quadrados próximo ao Celina Parque. A região periférica, apesar de ser urbana, era um grande pasto na época. “Nas primeiras obras, era comum avistar vacas e cavalos do canteiro”, relembra Moacyr Moreira, diretor do CMO Construtora, uma das parceiras da implantação do bairro. Ao longo de 25 anos, foram erguidos 21 residenciais com 71 torres que hoje abrigam uma população de 4.948 famílias. 

Concluído em 2015, hoje o bairro é composto por condomínios-clubes que abrigam apartamentos de 56,65 a 109,24m². Quem resolveu adquirir uma unidade na época pagou cerca de R$ 530 o metro quadrado, segundo números do grupo empreendedor do Eldorado Parque (CMO Construtora, Dinâmica Engenharia, Engel Engenharia e Tropical Urbanismo e Incorporação). Hoje, o metro quadrado médio dos apartamentos está em R$ 3.600, uma valorização de 580%.

As regiões e ruas adjacentes aos bairros planejados tiveram impacto positivo. Um exemplo foi a valorização do metro quadrado na Avenida Milão, principal acesso ao bairro, que antes do projeto era inabitada. De acordo com Vanessa Daher, diretora da Espaço Certo Imóveis, no final dos anos 90, quando o bairro Eldorado foi lançado, o metro quadrado de um lote na avenida valia cerca de R$ 400,00. Hoje, o mesmo espaço tem o metro quadrado avaliado em R$ 2500,00. 

“A valorização foi da ordem de 525%, nesse período”, aponta Vanessa Daher. Na comparação com a poupança, que registrou um rendimento de 358% no mesmo intervalo de tempo, o ganho do investidor foi de 169% a mais. Quem comprou fez um bom negócio porque se a pessoa não ocupa o imóvel pode alugar, seja residencial ou comercial”, comenta a empresária.

Outra localidade transformada pela chegada de um bairro planejado está a Avenida São João, localizada no parque América na metropolitana de Aparecida de Goiânia. Graças a implantação do Parque América, lançando em 2014 e ainda em fase de implantação, a avenida ganhou novos ares. De acordo com o gerente de Produto da Víncer Inteligência Imobiliária, Frances Machado, a avenida se tornou um dos principais eixos do município ao atrair contingente populacional e de negócios. 

Novo bairro

A região noroeste de Goiânia, na divisa com Trindade, é a nova região promissora para quem está atento aos investimentos imobiliários. De acordo com dados do Anuário Estatístico de Goiânia, a região tem 66 bairros e 163 mil habitantes, o que faz com que ela tenha um contingente populacional maior que muitas cidades do estado de Goiás, e faz divisa direta com Trindade, que é a terceira maior cidade da região metropolitana, com 125 mil habitantes segundo dados do Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE). No entorno, ainda está a cidade de Goianira, com 43.260 mil habitantes. Graças a esta localização estratégica, a região é vista como um ótimo investimento pelos profissionais do mercado imobiliário. Tanto que um novo bairro planejado acaba de ter os lotes comerciais, que são localizados nas duas extremidades do projeto, liberados para venda. 

Uma das avenidas que irá receber a parte comercial está sendo implantada pelo grupo empreendedor, que se tornará o acesso urbano ao Centro Histórico de Trindade para quem vem da região noroeste da capital, de Goianira ou está no Trindade 2 – parte leste da cidade, próxima à divisa com a capital, onde vivem cerca de 50 mil moradores que só tem acesso ao Centro Histórico de Trindade por rodovia atualmente. A via, que terá 7,6 quilômetros, já começou a ter um trecho implementado na área do bairro planejado e também será uma opção mais curta de deslocamento.

O bairro, que terá capacidade para três mil unidades residenciais compatíveis com o Minha Casa Minha Vida , será desenvolvido , a Tropical Urbanismo juntamente com o grupo Arquienge. Serão 484 mil metros quadrados, cujo masterplan prevê 16 áreas de incorporação, divididos em quatro quadrantes, cada com áreas verdes e institucionais no meio. A previsão é que todo o projeto esteja pronto em 8 anos. 

O primeiro residencial tem previsão para lançamento no início do ano. Serão apartamentos em edificações de dois pavimentos. O adensamento deve aumentar nos próximos lançamentos mas, segundo Antônio Carlos da Costa, diretor da Tropical Urbanismo, não deverá ultrapassar 300 habitantes por hectare (ou 10 mil metros quadrados). Essa pré-definição, ele explica, é importante para se conseguir assegurar o equilíbrio na ocupação urbana.

0 0 vote
Article Rating
Subscribe
Notify of
guest

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.

0 Comentários
Inline Feedbacks
View all comments