Obra foi entregue no domingo (4/10) em Belo Horizonte e faz parte do CURA – Circuito Urbano de Arte. Texto e fotos: divulgação.

A 5ª edição do Circuito Urbano de Arte foi histórica. O festival entregou para BH a maior empena de arte do Brasil, a de Robinho Santana no Edifício Cartacho com 1.892m2 (33,20m de largura e 47,80m de altura). Esta foi apenas a segunda empena pintada pelo artista, com o dobro do tamanho da primeira.

Na preocupação em fazer algo que fosse condizente com o tamanho e a importância de pintar a maior empena do festival, o artista de Diadema não encontrou nada em suas pesquisas e vivências mais grandioso do que a força de uma mãe preta. E é por isso que a imagem de uma mulher negra carregando duas crianças agora faz parte do horizonte da capital mineira.

“Quero reconhecer e homenagear meus heróis ainda vivos, que, em sua grande maioria, são pessoas simples. É importante que pessoas que entrarem em contato com essa obra também se vejam, se reconheçam e se potencializem através da grandeza” explica Robinho.

Este trabalho carrega diversos significados, mas o artista, particularmente, quer comunicar força personificada na imagem de uma mãe, segurando duas crianças.

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.