Ela substitui Katia Bogea

A arquiteta e urbanista mineira Luciana Rocha Feres é a nova presidente do IPHAN (Instituto do Patrimônio Histórico e Artístico Nacional), conforme ato publicada no Diário Oficial da União dessa quarta-feira, dia 11 de dezembro, assinado pelo ministro Onyx Lorenzoni (Casa Civil). Ela substitui a historiadora Katia Bogéa.

A nova presidente do Iphan, nascida em Belo Horizonte,  é formada pela Universidade Federal de Minas Gerais e tem doutorado pela Universidade de Massachusetts. Atuou como diretora na Fundação Municipal de Cultura (2013 a 2016) e gerente de Cultura no Sesc de Minas (2017 a 2019). Foi coordenadora do Programa de Candidatura do Conjunto Moderno da Pampulha a Patrimônio Cultural da Humanidade pela UNESCO. Luciana Feres afirma defender uma conexão “abrangente” entre o patrimônio histórico cultural e o ambiente em que está inserido. “Tem que ter uma visão global, de parceria”, afirmou, em entrevista ao Estadão.

A troca faz parte de uma mudança geral no setor cultural em implementação pelo  recém nomeado secretário especial da Cultura , o dramaturgo e diretor Roberto Alvim. A revista Época informou, contudo, que a indicação da nova presidente foi do próprio Ministro do Turismo, Marcelo Alvaro Antônio, ao qual a Secretaria está subordinada.

Há poucos dias, o deputado Hildo Rocha (MDB-MA) enviou  uma carta ao presidente Jair Bolsonaro na qual defendia a permanência de Bogéa no cargo e enalteceu o trabalho da aliada à frente do IPHAN. A carta foi enviada em nome da Frente Parlamentar em Defesa do Patrimônio Histórico e Nacional, presidida por Rocha.

Conheça o currículo da profissional aqui.

Com informações do Estadão.

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.